Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
4

Malveira pinta Nossa Senhora em encosta

Figura ocupa área superior a campo de futebol. Obra é feita em louvor de N. Srª de Fátima.
Cláudia Machado 2 de Maio de 2017 às 01:30
Imagem da santa já tinha ontem formas distintas
Equipa está orgulhosa do projeto e quer pôr Malveira no mapa
Cal e pó de pedra são espalhados na terra cavada
Imagem da santa já tinha ontem formas distintas
Equipa está orgulhosa do projeto e quer pôr Malveira no mapa
Cal e pó de pedra são espalhados na terra cavada
Imagem da santa já tinha ontem formas distintas
Equipa está orgulhosa do projeto e quer pôr Malveira no mapa
Cal e pó de pedra são espalhados na terra cavada
É maior do que um campo de futebol, numa comparação com duplo significado, ou não fosse esta a encosta da Malveira, em Mafra, que já acolheu o símbolo do Benfica por mais do que uma vez. Mas desta vez foi a fé e a devoção a Nossa Senhora de Fátima que levaram um grupo a desenhar uma figura da santa, feita de cal e de pó de pedra, para assinalar o Centenário das Aparições.

O desenho mede, tanto em altura como em largura, 130 metros. São quase 17 mil m2 ocupados a branco [um campo de futebol pode ter até 10 800 m2], dourado, salmão e azul, num trabalho que começou há quase dois meses. "Só para marcar o terreno com as 800 varas de ferro foram precisos cinco dias de trabalho, mas tive uma grande ajuda", conta ao CM João Quinto, de 64 anos, um dos responsáveis.

Para preencher a figura, foram usadas quatro toneladas de cal e o projeto contou com a boa vontade de moradores e empresários. "Fui comprar a cal a um senhor que tem uma empresa e quando ia para pagar ele ofereceu todo o material", recorda Pedro Rocha, destacando: "Tivemos o cuidado de ter aqui material que não faz mal ao ambiente, usámos cal hidratada para a agricultura".

O grupo tem dois desejos: "Adorava que o Papa visse o desenho, nem que fosse de helicóptero", disse João Quinto. O outro objetivo passa por iluminar a obra com luzes LED, mas o grupo não conseguiu ainda reunir os 5 mil euros necessários.

"É uma obra de todos e para todos na Malveira"  
"Todos os dias abro a janela e vejo a santa, é uma alegria. Este é um trabalho de todos e para todos", diz João Quinto, principal impulsionador da obra, que admite ser "católico praticante há pouco tempo, antes não ia à igreja".

Cerca de três mil euros em ajudas e donativos  
O grupo estima que, entre donativos e ofertas de material, o projeto terá recolhido "3 mil euros", explica Pedro Rocha, destacando que a obra "não tem fins lucrativos" e por isso só aceitaram o necessário.

42 mil peregrinos na estrada com tempo instável  
Já estão na estrada alguns dos cerca de 42 mil peregrinos que vão a pé até  Fátima. Este ano é esperado um aumento face aos habituais 35 mil fiéis que percorrem os caminhos a pé em maio. O tempo poderá ser mais um obstáculo a superar, pois está previsto que se mostre instável, com quebras na temperatura e chuva. As noites vão ser frias.
Ver comentários