Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Lisboa é o concelho mais afetado pelo coronavírus em Portugal. Saiba quantos casos há no seu município

São já 155 os municípios com pelo menos três casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus.
Jornal de Negócios 3 de Abril de 2020 às 18:39

(Nota: Os dados deste mapa reportam a 2 de abril e foram anunciados pela DGS a 3 de abril. Não contemplam todos os casos confirmados e não são incluídos os concelhos com menos de três casos confirmados)

O relatório divulgado esta sexta-feira, 3 de abril, pela Direção-Geral de Saúde (DGS) mostra que há 155 concelhos com pelo menos três casos confirmados da doença Covid-19, o que corresponde a 50,32% dos 308 municípios portugueses.

O relatório divulgado pela DGS no início da semana, na segunda-feira dia 30 de março, já havia apontado para o superar da marca dos 50% de concelhos com pelo menos três casos positivos, contudo, desde então, a instituição liderada por Graça Freitas adotou uma nova metodologia de contabilização para evitar alguns erros verificados, designadamente situações de dupla contagem.

De ontem para hoje observa-se ainda um pequeno aumento, de 17 para 18 (representativos de 5,84% do total dos municípios nacionais), do número de concelhos com 100 ou mais casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus. Um aumento de sete casos fez com que o município de Oeiras tenha agora precisamente 100 casos positivos confirmados.

Lisboa (634) continua a comandar a lista dos municípios com maior número de casos de Covid-19, seguindo-se os concelhos do Porto (606), de Vila Nova de Gaia (449) e de Gondomar (424).

De acordo com o relatório hoje revelado pela DGS, o valor total de casos confirmados em território nacional aproxima-se dos 10 mil, já que se fixa agora em 9.886. Trata-se de um crescimento de 9,4% face aos 9.034 que se registavam ontem.

Já o número de fatalidades avançou para 246 devido ao aumento verificado de 37 óbitos. Esta evolução configura a maior subida diária de mortes pelo coronavírus observada em Portugal para uma taxa de crescimento de 18%.

Taxa de letalidade sobe para 2,5%
Tendo em conta o número de infetados e de vítimas mortais, a taxa de letalidade é de 2,5%, o valor mais elevado de sempre e contra 2,3% ontem.

Segundo o boletim diário da DGS, há 130 mortos no Norte (mais de metade do total), 51 na região de Lisboa e Vale do Tejo, 61 no centro e 3 no Algarve. Os Açores e Madeira continuam sem vítimas mortais a lamentar, sendo que o Alentejo registou hoje a primeira.

Entre as vítimas mortais, 156 têm mais de 80 anos, 58 entre 70 e 79, 21 entre 60 e 69, 9 entre 50 e 59 e 2 com idade entre 40 e 49 anos. 103 são mulheres e 143 homens.  

O número de casos suspeitos aumentou para 74.377 (ontem estava em 66.895 ) e 5.392 pessoas aguardam resultados de testes laboratoriais (4.958 ontem). Existem apenas 68 casos recuperados, os mesmos de ontem. 

O número de pessoas em vigilância pelas autoridades é agora de 22.556 (21.798 ontem).

Baixo crescimento nos internados

Os dados indicam que dos quase 10 mil casos confirmados, 1.058 estão internados, 245 dos quais em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI). Verifica-se assim uma ligeira subida do número de internados (2%, contra 1.042 ontem) e também muito ténue nos internados nos cuidados intensivos (2% contra 240 ontem).

Assim, 2,48% das pessoas infetadas estão internadas em cuidados intensivos. Do total, 10,7% dos infetados estão internados.

A região Norte (5.899) continua a ser a região que regista o maior número de casos confirmados, com mais de metade do total. Segue-se Lisboa e Vale do Tejo (2.347), região Centro (1.286) e Algarve (179). Há 63 casos nos Açores, 50 na Madeira e 62 no Alentejo.

Do total de infetados, 2.101 têm 70 ou mais anos (1.968ontem). Com mais de 80 anos são 1.156. 

Em baixo estão os casos por concelho. A DGS assinala que nestes dados por concelho a informação reportada é relativa a 79% dos casos confirmados.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)