Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Marcelo diz que testes ao coronavírus na região de Lisboa permitem detetar "número muito elevado de infetados"

Presidente da República revelou que foi realizada uma mega operação de testes ao coronavírus, 14 mil.
Correio da Manhã 6 de Junho de 2020 às 13:25
Marcelo diz que testes ao coronavírus na região de Lisboa permitem detetar 'número muito elevado de infetados'
Marcelo diz que testes ao coronavírus na região de Lisboa permitem detetar 'número muito elevado de infetados' FOTO: CMTV
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa revelou que existirá um aumento do número de casos este sábado.

Marcelo Rebelo de Sousa revelou que foi realizada uma mega operação na área de Lisboa de testes ao coronavírus, 14 mil.

"Permitem detetar um número muito apreciável de contaminados e infetados, mesmo que seja uma percentagem de 4 ou 5% é muito pouco. Significa umas centenas largas de contaminados, a grande maioria jovens, de menor risco, mas isto eleva muitíssimo o número de infetados", anunciou Marcelo.

"Estamos ligeiramente acima do 1, mas a flutuação é, de tal maneira, que a região Norte está abaixo do 1", admitiu Marcelo Rebelo de Sousa.

Plano de estabilização "não faz um milagre"
O Presidente da República alertou que o plano de estabilização do Governo para combater os efeitos da pandemia de covid-19 "não faz um milagre", é "uma almofada" para o que é preciso fazer nos próximos anos.

Dois dias depois de o executivo ter aprovado o Programa de Estabilização Económica e Social (PEES) em Conselho de Ministros, Marcelo Rebelo de Sousa recordou que ele próprio e o primeiro-ministro, António Costa, têm dito que a situação do país "é brutal" e que "será um processo difícil" até se conseguir uma recuperação económica e social.

"O plano de estabilização é para fazer a transição, amortecendo daqui até ao fim do ano, mas depois há muito trabalho pela frente", afirmou Marcelo aos jornalistas.

É um trabalho, disse, para fazer em 2021, 2022, porque recomeçar o turismo leva tempo, mas "recomeçar o investimento também", afirmou.

Este é um tempo, admitiu aos jornalistas, de convergência com o executivo da parte do chefe do Estado português, a exemplo do que acontece com o Presidente de Itália ou com o Rei de Espanha.

O que "não quer dizer que concorde com tudo o que o Governo" faz, disse.

O mais importante nesta fase, sublinhou, é que é preciso "juntar esforços" com o Governo em Bruxelas e no que "é fundamental na saúde pública".

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Marcelo Rebelo de Sousa Lisboa questões sociais coronavírus pandemia covid19
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)