Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6
Ao minuto Atualizado às 17:47 | 27/06

Conferência dos Oceanos da ONU em Lisboa com 25 chefes de Estado. Siga aqui

Milhares de participantes a partir de hoje na Conferência da ONU em Lisboa
27 de Junho de 2022 às 10:16
António Guterres e Marcelo Rebelo de Sousa na Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Jason Momoa na Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
António Guterres e Marcelo Rebelo de Sousa na Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Jason Momoa na Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
António Guterres e Marcelo Rebelo de Sousa na Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Jason Momoa na Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas
Conferência dos Oceanos das Nações Unidas

Depois de há cinco anos ter decorrido em Nova Iorque a primeira conferência, Portugal, em conjunto com o Quénia, organiza o segundo encontro, sob o lema "Salvar os Oceanos, Proteger o Futuro".

Desta forma Lisboa acolhe entre esta segunda e sexta-feira, a Conferência dos Oceanos das Nações Unidas que reune políticos, entre os quais 25 chefes de Estado e de governo e uma centena de ministros, pelo menos 38 agências especializadas e organizações internacionais, quase 1.200 organizações não-governamentais e outras entidades, mais de 400 empresas e centena e meia de universidades.

Os números fazem da conferência de Portugal o maior evento alguma vez realizado sobre os oceanos. A realização da Conferência em  Lisboa foi aprovada pela ONU em 2019 e devia ter sido em 2020, mas foi adiada devido à pandemia de Covid-19.

Ao minuto Atualizado a 27 de jun de 2022 | 17:47
15:03 | 27/06

Marcelo apela à comunicação social que chame a atenção do mundo para o tema

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, apelou à comunicação social para que chame a atenção do mundo para a preservação dos oceanos, destacando a importância deste tema a longo prazo.

"Cabe a vocês, como media, chamar a atenção do mundo que é muito importante debater a guerra, encontrar um caminho para a paz, mas também é muito importante, se não, a longo prazo, mais importante, o que estamos a discutir aqui nesta conferência", afirmou o chefe de Estado português.

13:22 | 27/06

Costa promete 30% das áreas marinhas classificadas e stocks de pesca sustentáveis

O primeiro-ministro assumiu os compromissos de classificar 30% das áreas marinhas nacionais até 2030 e Portugal possuir a totalidade dos seus 'stocks' de pesca nacional dentro dos limites biológicos sustentáveis.

Na sua intervenção, em que assumiu quatro compromissos em termos de ação, António Costa procurou salientar a ideia de que, quando se fala de oceanos, o conhecimento científico "tem de estar no centro".

Nesse sentido, aproveitando a centralidade atlântica dos Açores, o Governo português, de acordo com António Costa, "dará continuidade ao investimento na iniciativa Air Center, enquanto rede de colaboração científica entre países e institutos de investigação sobre áreas como o espaço, a observação da atmosfera, os oceanos, o clima e a energia".





12:57 | 27/06

"Espero que Lisboa seja um marco", disse António Costa na Conferência dos Oceanos

O primeiro-ministro António Costa  referiu que é necessário reconhecer o nexo entre o clima e os oceanos, durante o seu discurso no Conferência dos Oceanos das Nações Unidas. 

"Esta é uma ocasião única, e espero mais uma vez que Lisboa seja um marco" neste reencontro sobre os oceanos, afirmou Costa. 

António Costa mencionou ainda que o Governo português decidiu realizar para o próximo ano um segundo fórum da Conferência dos Oceanos das Nações Unidas.
12:44 | 27/06

Presidente da República apela a cooperação global e defende que pandemia e guerra não são desculpa

O Presidente da República apelou à cooperação global e defendeu que a pandemia de Covid-19 e a guerra não podem ser desculpa para esquecer os desafios estruturais.

O chefe de Estado português deixou esta mensagem na abertura da 2.ª Conferência dos Oceanos da Organização das Nações Unidas (ONU), coorganizada por Portugal e pelo Quénia.

11:05 | 27/06

Presidente do Quénia pede criação urgente de uma economia dos oceanos na Conferência da ONU

O Presidente do Quénia, Uhuru Kennyatta, apelou esta segunda-feira à construção urgente de uma economia baseada nos oceanos, defendendo que, se forem mais bem geridos, poderão produzir seis vezes mais alimentos e 40 vezes mais energia renovável.

"Precisamos urgentemente de construir uma economia baseada nos oceanos, onde a proteção eficaz, a produção sustentável e a prosperidade equitativa vão de mãos dadas. Estas ações devem ser tomadas coletivamente porque o oceano é um bem comum global", disse o chefe de Estado queniano, na abertura da Conferência dos Oceanos. 

10:40 | 27/06

António Guterres discursa na Conferência dos Oceanos das Nações Unidas

O secretário-geral da ONU, António Guterres, esteve também presente na Conferência dos Oceanos das Nações Unidas onde começou por falar primeiro em português: "É com gosto e satisfação que regresso ao Parque das Nações para este evento de maior relevância". 

Continuando o seu discurso em inglês, António Guterres referiu que apesar dos oceanos nos conectarem, "tomamos os oceanos por garantido e agora vivemos numa emergência oceânica". 

"Não podemos ter um planeta saudável, sem um oceano saudável", salientou. 

António Guterres deixou ainda algumas sugestões tais como: "Investir na sustentabilidade dos oceanos e fazer com que os oceanos sejam um modelo para a gestão dos problemas globais, prevenindo todos os tipos de poluição". 


10:31 | 27/06

Marcelo Rebelo de Sousa discursa na abertura da Cimeira dos Oceanos

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, discursou esta segunda-feira na abertura da Cimeira dos Oceanos que está a decorrer no Parque das Nações, em Lisboa.

Esta "é uma Cimeira difícil, uma Cimeira dura" diz Marcelo de Sousa, realçando que a Declaração de Lisboa que sairá da Conferência da ONU "está praticamente pronta e foi muito pacífica".

"Os políticos vão, os oceanos ficam", refere, acrescentando que "os oceanos são vitais para tantas pessoas e gerações mais jovens que vão liderar o futuro". 

Marcelo Rebelo de Sousa disse ainda que este "é o tempo certo, porque devemos recuperar o tempo perdido e dar uma hipótese à esperança. Antes que seja tarde". 

Marcelo Rebelo de Sousa
Ver comentários
}