Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
4

Marcelo Rebelo de Sousa está convicto na renovação do Estado de Emergência até 1 de maio

Presidente da República garante que renovação do Estado de Emergência será formalizada até ao final da próxima semana. 
Correio da Manhã 10 de Abril de 2020 às 13:50
Marcelo Rebelo de Sousa
Marcelo Rebelo de Sousa FOTO: CMTV
Marcelo Rebelo de Sousa revelou esta sexta-feira estar convicto na renovação do Estado de Emergência até 1 de maio devido ao coroanvírus.

O Presidente da República falou ao País e afirmou que o Estado de Emergência poderá ser prolongado até maio. Marcelo Rebelo de Sousa garante que a renovação do Estado de Emergência será formalizada até ao final da próxima semana. 

O Chefe de Estado aproveitou a oportunidade e anunciou que são já três mil os voluntários dispostos a ajudar as pessoas dedicadas nos lares de idosos. Nos próximos dias estarão igualmente disponíveis mais testes para as instituições.

"Vai haver muitos mais testes e haverá possibilidade de detetar muitos mais infetados por coronavírus", afirma Marcelo Rebelo de Sousa, que admite o problema do tecido social do País.

"Indulto não vai cobrir crimes particularmente graves"

O Presidente da República salientou que o indulto especial previsto da lei sobre os presos não vai cobrir "certo tipo de crimes particularmente graves"
"Não cobre homícios, abusos sexuais, crimes contra a mulher, roubo com violência, crimes de incêndio, associação criminosa, tráfico de droga", entre outros referidos pelo Chefe de Estado português.

"Os casos que vierem às mãos do Presidente da República serão outros, ponderando a situação e a idade", concluiu.

"Uma proposta honesta, posível": Marcelo Rebelo de Sousa sobre escola

O Presidente da República manifestou o apoio à proposta do Governo para conclusão do ano escolar, considerando-a "uma proposta honesta, possível", e realçando que evita passagens administrativas, que no seu entender seriam "a pior solução de todas".

"Quero aqui apoiar a proposta apresentada ontem [quinta-feira] e hoje pelo senhor primeiro-ministro e pelo senhor ministro da Educação, muito trabalhada em diálogo com professores e com pais", declarou Marcelo Rebelo de Sousa aos jornalistas, no Palácio de Belém, em Lisboa.

"Foi uma proposta honesta, possível, para minorar custos que todos sabemos que inevitavelmente existem", acrescentou.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)