Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
1

Meio milhão de máscaras pagas por português retidas na Índia

Empresário fechou negócio em fevereiro e o material não chegou.
Fátima Vilaça 1 de Abril de 2020 às 01:30
Pedro Vidal investiu cerca de 150 mil euros em material para usar em Portugal
Pedro Vidal investiu cerca de 150 mil euros em material para usar em Portugal FOTO: José Cação

Portugal desespera há semanas por máscaras para proteção individual e há praticamente duas semanas que um empresário do Porto desespera pela entrega de meio milhão de máscaras que encomendou e pagou à Índia. O negócio foi feito em fevereiro, mas o material acabou por ficar retido no Aeroporto de Mumbai, quando o governo da Índia decretou o embargo à saída do material clínico do país.

"A encomenda foi paga e até a burocracia alfandegária estava concluída quando foi decretado o embargo", explicou ao CM o empresário portuense Pedro Vidal. Acontece que, até hoje, o material que devia ter saído no dia 20, ainda não chegou.

"Desde o primeiro dia que tenho enviado emails às mais diversas entidades, incluindo o consulado de Portugal na Índia e a embaixada portuguesa, mas não obtive qualquer resposta", desabafa o empresário, que investiu cerca de 150 mil euros no material, que devia estar a ser distribuído pelos hospitais e lares de idosos.

"São máscaras que comprei ainda antes de haver qualquer caso em Portugal e que já estão a fazer muita falta. Mas a diplomacia não está a ser capaz de resolver este conflito que a cada dia que passa se está a tornar cada vez mais incomportável", atirou, revoltado, Pedro Vidal.

O importador tentou a ajuda da AICEP, mas a resposta não passa também de um "estamos a tentar".

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)