Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

Ministra corrige secretária de Estado nos atrasos do Cartão do Cidadão

Secretária de Estado disse que as filas à porta de entrada dos serviços é que estão a causar atrasos nos pedidos.
25 de Junho de 2019 às 09:08
Cartão de cidadão
Cartão de Cidadão
Cartão do Cidadão
Cartão de cidadão
Cartão de Cidadão
Cartão do Cidadão
Cartão de cidadão
Cartão de Cidadão
Cartão do Cidadão
O ministério da Justiça veio, esta segunda-feira, esclarecer as declarações feitas pela secretária de Estado da Justiça Anabela Pedroso numa resposta ao grupo parlamentar Os Verdes. Na resposta, citada pelo jornal Público, a governante atribuía parte dos atrasos aos utentes que iam para a porta dos serviços ainda antes destes abrirem. 

Esta segunda-feira, um comunicado do ministério da Justiça veio desmentir as declarações da tal resposta enviado ao partido Os Verdes. "Importa esclarecer que o Governo não culpa os Cidadãos e assume as suas responsabilidades", lembrando que está a preprar várias soluções online para acabar com as longas filas, como a possibilidade de renovar o CC online

"Não se pode deixar de dar nota que os atrasos também são o resultado de um fenómeno próprio e específico da procura que tem a ver com o facto da generalidade dos cidadãos optar, sistematicamente, por se dirigir aos mesmos serviços, à mesma hora – antes da abertura do atendimento ao público", lia-se na carta enviada pela secretária de Estado ao gurpo parlamentar liderado por Heloísa Apolónica e citada pelo jornal Público.

Anabela Pedroso relembra que os serviços onde se nota uma maior afluência ainda antes da abertura dos serviços é no Campus da Justiça (Parque das Nações), Conservatória do Registo Civil de Lisboa (Picoas) e lojas do cidadão das Laranjeiras e Marvila, em Lisboa.

De acordo com a secretária de Estado, no Campus da Justiça têm-se registado diariamente cerca de 200 cidadãos muito antes do início do horário de atendimento ao público, o que encerra imediatamente a entrega de senhas aquando da abertura de portas" e ainda que só nos primeiros quatro meses deste ano a procura geral pelos serviços de CC aumentou 24% face ao período homólogo.
Ver comentários