Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

Morreu Reinaldo. Conheça o percurso do homem de confiança de Pinto da Costa e dirigente histórico do FC Porto

Estava internado na Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital de São João, no Porto.
25 de Novembro de 2020 às 14:44
Reinaldo Teles, administrador da SAD do FC Porto
Reinaldo Teles, administrador da SAD do FC Porto FOTO: Manuel Araújo / Record
Reinaldo Teles era o homem de confiança de Pinto da Costa há vários anos. Morreu esta quarta-feira, vítima da Covid-19 aos 70 anos. Estava internado na Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital de São João, no Porto. Viúvo desde novembro de 2011, tinha dois filhos.

A situação de Reinaldo Teles mereceu cuidados apertados desde cedo, uma vez que o administrador do FC Porto tinha um historial clínico relacionado com problemas cardíacos e, por isso, fazia parte do chamado "grupo de risco".

Reinaldo Teles chegou ao FC Porto para a secção de boxe dos azuis e brancos, ainda como atleta, chegando mesmo a sagrar-se campeão nacional na categoria de Pesos Médios em 1973/74. Mas foi aí que teve a sua primeira experiência como dirigente, em 1979, a convite de Pinto da Costa.

Ficou pelo boxe até 1982, altura em que Pinto da Costa assumiu a presidência do FC Porto e o chamou para o cargo de diretor-adjunto de todo o futebol dos azuis e brancos, entrando para os órgãos sociais do FC Porto em 1986. Dois anos depois, em 1988, e depois da morte de Luís Teles Roxo, num acidente de viação, chegou a vez de Reinaldo Teles passar a liderar o futebol do emblema portista.

Membro dos órgãos da SAD do FC Porto desde que ela foi criada, em 1997, Reinaldo Teles foi eleito vice-presidente da Direção e membro do Conselho Superior do clube em 1990, um ano depois de ter ganho o Dragão de Ouro como dirigente do ano, em 1989.

Em 1994 foi votado sócio honorário do FC Porto e em 1998 recebeu o Dragão de Honra.

Nos mais de 40 anos que esteve no FC Porto, Reinaldo viveu de perto a final da Taça das Taças de 1984, que o FC Porto perdeu para a Juventus por 2-1, na Suíça, e três anos depois, em 1987, festejou a primeira Taça dos Campeões Europeus da equipa portuguesa, que venceu (2-1) o Bayern de Munique na final de Viena, na Áustria.

Daí para a frente somou mais de 2.000 jogos no banco de suplentes do FC Porto, ao lado de Pinto da Costa, sempre com a postura discreta que lhe era conhecida e com uma dedicação ao clube que fazem dele uma das maiores figuras dos tempos modernos do FC Porto.

Reinaldo viria a falecer esta quarta-feira, aos 70 anos, no Hospital de São João, no Porto, o mesmo sítio onde em 2008 deu entrada depois de sofrer um enfarte do miocárdio que lhe deixou sequelas para o futuro.
Ver comentários