Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Mulheres trabalham mais uma hora por dia do que os homens

Tarefas domésticas e de apoio à família pesam mais sobre o sexo feminino.
Vanessa Fidalgo 5 de Março de 2021 às 08:16
Prolongamento e irregularidade dos horários de trabalho incompatíveis com conciliação de vidas profissional e familiar
Prolongamento e irregularidade dos horários de trabalho incompatíveis com conciliação de vidas profissional e familiar FOTO: Getty Images
As mulheres portuguesas trabalham mais uma hora e 13 minutos por dia do que os homens, entre trabalho pago e não pago, tendo maior dificuldade em conciliar a profissão com a vida familiar, segundo um estudo da Comissão para a Igualdade da CGTP, ontem divulgado.

A análise baseia-se em dados do Instituto Nacional de Estatística e do Eurostat e conclui que 78% das mulheres trabalhadoras fazem pelo menos uma hora de trabalho doméstico por dia, mas só 19% dos homens as equiparam. Cerca de 40% das mulheres interromperam a carreira para cuidar de filhos (contra 8% dos homens) e 17% são cuidadoras informais, abdicando, total ou parcialmente, a título temporário ou definitivo, do trabalho remunerado para prestar assistência a familiares. Apenas 9% dos homens são cuidadores informais.

Na Europa, Portugal é um dos países onde mais mulheres trabalham fora de casa (73%) e só 11% o fazem a tempo parcial (31% no resto da Europa). A Comissão para a Igualdade da CGTP refere que "o prolongamento generalizado e a constante irregularidade dos horários e tempos de trabalho são incompatíveis com a conciliação diária da vida profissional com a familiar".

PORMENORES
Turnos
Dos 1,7 milhões de trabalhadores por turnos (noite e fins de semana), 860 mil são mulheres, ou seja 49% do total.

Pandemia
A pandemia e a generalização do teletrabalho "aprofundaram ainda mais as dificuldades", considera a CGTP.

Horários
Do total de mulheres trabalhadoras em Portugal, 41,5% são abrangidas por horários irregulares e noturnos.
Comissão para a Igualdade da CGTP Europa Portugal questões sociais trabalho economia negócios e finanças
Ver comentários