Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
1

"Não jurei dar a vida por gente burra": Chefe da PSP revoltado com 'cafezinhos' durante Estado de Emergência

João pede respeito "por quem trabalha" e mostra-se indignado com o comportamento de alguns portugueses.
Correio da Manhã 1 de Abril de 2020 às 17:58
João Araújo
João Araújo FOTO: Facebook
"Verdade que fiz um juramento de bandeira, onde jurei dar a vida pela pátria, mas não jurei dar a minha vida por gente burra do meu país". Estas são as palavras de revolta de João Araújo, chefe da Polícia de Segurança Pública (PSP) de Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, Açores

O polícia desabafou esta segunda-feira nas redes sociais e mostrou-se revoltado pelo comportamento de alguns portugueses que não cumprem o Estado de Emergência que entrou em vigou no passado dia 22 de março devido à pandemia de Covid-19. 

João criticou os "cafezinhos", os "imbecis que querem os aeroportos abertos para irem gozar férias" e aqueles que "necessitam do passeio higiénico de fim de tarde". 

Num desabafo que conta com mais de 160 partilhas, o chefe da PSP mostrou-se indignado por estes comportamentos numa altura em que se encontra na linha da frente desta batalha e pede "respeito por quem trabalha". 
PSP Estado de Emergência João Araújo Angra do Heroísmo Açores política questões sociais parlamento
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)