Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

O grito de revolta de uma enfermeira ao ver dezenas de pessoas a desrespeitar Estado de Emergência

Suse Antunes é mãe de dois filhos. Está longe da família para lutar, na linha da frente, contra o coronavírus.
Daniela Vilar Santos(danielasantos@cmjornal.pt) 23 de Março de 2020 às 14:20
Suse é mãe de dois filhos e enfermeira num hospital de Lisboa
Suse é mãe de dois filhos e enfermeira num hospital de Lisboa FOTO: Direitos Reservados
Suse Antunes é mãe de duas crianças e enfermeira num hospital em Lisboa. Foi obrigada a separar-se da família para prestar auxílio aos doentes com coronavírus e estar na linha da frente na luta contra a pandemia.

"Acabei de chegar a casa após mais um turno, no qual só consultei o telemóvel para ver se o meu marido me tinha dito alguma coisa. A minha novidade de hoje é que a minha filha de 15 meses já anda! E eu perdi esse momento, nem tão pouco sei quando os vou voltar a ver", conta Suse que ao longo de um texto relata que o filho mais velho, de apenas 3 anos, sofre de uma doença rara e que, também por isso, teve de se afastar da família para os proteger.

Este domingo, depois de um dia de trabalho, a profissional de saúde não conseguiu ficar indiferente às dezenas de pessoas que passearam na Marginal da Póvoa de Varzim.

"Mas que lindos! Toda a gente a caminhar na Marginal, toda a gente a fazer grandes aglomerados.... Quando se diz que podem sair de casa para dar uma voltinha e manter a sanidade mental minha gente, é para irem passear o cão, ir levar o lixo, e aproveitar e dar uma volta maior ao bairro e tal, se virem que não há muita gente na rua... E, ainda assim, pelo tempo mais limitado possível.... Não é para isto que se viu hoje!", pode ler-se.

A enfermeira partilhou duas imagens nas redes sociais: uma, mostra o seu rosto marcado pelo equipamento de proteção depois de um longo dia de trabalho; a outra, mostra um homem entubado com a legenda "que bem me soube aquele passeio pela marginal".





















Suse fez questão de salientar que os profissionais de saúde não vão desistir de lutar para salvar todas as pessoas que estejam infetadas com coronavírus, mas não deixou de destacar uma mensagem para todas as pessoas que estão a tratar com leveza as medidas avançadas pelo Governo.

"Portanto, só tenho a dizer que quando estiverem no estado desse senhor que está ilustrado na imagem, eu e os meus colegas lá estaremos para vos receber... E saibam que vamos manter o nosso profissionalismo e apresentar um sorriso sempre que ajudarmos a salvar vidas.... Mesmo que sejam as vossas vidas irresponsáveis!", escreveu.

Por fim, a enfermeira fez referência a todo o cansaço físico e psicológico "extremamente agressivo" pelo qual estão a passar todos os médicos, enfermeiros e auxiliares.

Suse aproveitou ainda para apelar aos portugueses que, durante manifestações dos profissionais de saúde, criticam os pedidos de aumentos e o reconhecimento como profissão de risco. "Lembrem-se de não nos chamarem malandros, bandidos, selvagens e outros adjetivos semelhantes.... Porque estes malandros, bandidos e selvagens estão a tentar salvar a vida às pessoas.... Algumas delas irresponsáveis!", escreveu.
coronavírus covid-19 Suse Antunes Estado de Emergência Lisboa Marginal
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)