Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Obras de prolongamento do metro de Lisboa geram descontentamento e criam debandada

"Há coisa de mês e meio começámos a sentir impactos e a ouvir um bombardear permanente", revela Paula Andrade ao CM.
Ana Maria Ribeiro 6 de Janeiro de 2022 às 08:47
Paula Andrade
Paula Andrade FOTO: Vítor Mota
As obras de prolongamento do Metropolitano de Lisboa (ML) estão a gerar descontentamento entre quem vive em Campo de Ourique e que se queixa de "barulho constante", dispondo-se a abandonar o bairro.

"Os moradores, quando têm segunda habitação, vão para lá. Os arrendatários deixam as casas e vão procurar outro sítio para viver", revela ao CM Paula Andrade, proprietária da Mercearia M Santa Isabel."Há coisa de mês e meio começámos a sentir impactos e a ouvir um bombardear permanente", conta. "Pára um bocadinho à tarde , depois recomeça e vai pela noite dentro", acrescenta.

Segundo Paula Andrade, um dos vizinhos, que entretanto deixou o apartamento que ocupava, chamou a polícia. "Fizeram-se queixas à Junta e à Câmara, mas a resposta é sempre a mesma: é uma obra pública e não há nada a fazer", conclui.

O CM contactou o ML, que admite que "há trabalhos que têm decorrido em período noturno" e que reconhece que "a obra poderá gerar perturbações e constrangimentos", mas acrescenta que está a cumprir "a legislação em vigor relativa ao ruído" e tem "Licença Especial de Ruído" emitida pela Câmara, que lhe permite efetuar trabalho noturno.
Ver comentários