Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
4

Onze empresários brasileiros visitam territórios da "Lisbon South Bay" na margem sul

Objetivo da visita visa conhecer a realidade desta zona e as possibilidades de investimento ao nível do turismo.
11 de Setembro de 2018 às 18:15
Lisbon South Bay
Lisbon South Bay
Lisbon South Bay
Lisbon South Bay
Lisbon South Bay
Lisbon South Bay
Uma comitiva de 11 promotores brasileiros visitou esta terça-feira os territórios do projeto "Lisbon South Bay", na margem sul do Tejo, com o objetivo de conhecer a realidade desta zona e as possibilidades de investimento ao nível do turismo.

O "Lisbon South Bay" é um projeto promovido pela Baía do Tejo para requalificar os territórios das antigas áreas industriais da Quimiparque, no Barreiro, da Siderurgia, no Seixal, e da Margueira, em Almada (distrito de Setúbal).

A visita passou pelos três concelhos, mas terminou na Quinta do Braamcamp, no Barreiro, onde o presidente da Baía do Tejo, Jacinto Pereira, revelou à agência Lusa que "correu muito bem e o objetivo foi cumprido".

Segundo o responsável, foi apresentada "a realidade destes territórios", numa visita que não visou os territórios geridos pela Baía do Tejo (parques empresariais), mas sim a vertente turística.

"O 'core business' dos empresários que nos visitaram é muito na área do turismo, por isso mostrámos outros ativos que existem nos três concelhos", apontou.

Jacinto Pereira acrescentou que "foi conseguido o objetivo de passar a mensagem de que na 'Lisbon South Bay' existem grandes possibilidades, não só na área empresarial, mas também no imobiliário e turismo".

O presidente da Agência para o Desenvolvimento Imobiliário e Turístico do Brasil (ADIT), Filipe Galvante, que promoveu o evento, avançou à Lusa que a iniciativa "foi ótima", até porque esta região de Portugal "estava totalmente fora" do seu radar.

"O que nós conhecemos de Portugal para investimento é Lisboa, Algarve e um pouco do Norte. Num primeiro momento até questionamos: mas há alguma coisa para ver do outro lado da ponte? E a verdade é que esta região tem muitas oportunidades e esta iniciativa foi fantástica. Eu mesmo me coloco à disposição para divulgar no Brasil", afirmou.

O empresário brasileiro apontou também a diversidade de projetos que estão a ser pensados.

"Em Almada vimos grandes projetos estruturantes, no Seixal uma vontade política maior para o investimento em turismo e aqui no Barreiro várias oportunidades de imobiliário", referiu.

O assessor adjunto da presidência da Câmara Municipal do Seixal, Ricardo Vieira, explicou que a autarquia também deu a conhecer a oferta ao nível da hotelaria, por se relacionar "com o perfil dos empresários".

Além disso, avançou que recolheram "diversas intenções de contactos posteriores".

Já o presidente da Câmara Municipal do Barreiro, Frederico Rosa, referiu que "há uma grande variedade de empresários dispostos a colocar Barreiro no mapa".

Sobre a Quinta do Braamcamp, onde terminou a vista, disse que "ainda não há nada pensado em concreto", mas frisou que tem "uma vista maravilhosa para Lisboa".

"Temos tido muitas abordagens de investidores dos mais diversos pontos do mundo que olham sempre para isto com quatro grandes balizas: primeiro, não ser um condomínio fechado; segundo, ter uma oferta que o atual Plano Diretor Municipal possibilite de habitação, mas também de hotelaria, restauração e lazer", avançou.

O responsável adiantou ainda que os investidores têm sentido "uma grande dinâmica ao nível do imobiliário, quer de investimentos de habitação, quer de construção de alojamento local e até de hotelaria", destacando que na atualidade o Barreiro "não tem hotéis".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)