Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Paço de Arcos já tem uma praia para cães

Há sacos para dejetos e bebedouros. Câmara reforçou cuidados com a higiene do areal.
Vanessa Fidalgo 5 de Julho de 2020 às 01:30
Romeu Ornelas mora em Lisboa e está satisfeito com a iniciativa
Lia gosta mais de estar na areia
Daya foi à praia pela primeira vez
Romeu Ornelas mora em Lisboa e está satisfeito com a iniciativa
Lia gosta mais de estar na areia
Daya foi à praia pela primeira vez
Romeu Ornelas mora em Lisboa e está satisfeito com a iniciativa
Lia gosta mais de estar na areia
Daya foi à praia pela primeira vez
A praia Velha, em Paço de Arcos, tornou-se a primeira na região de Lisboa onde já se pode ir a banhos e levar o patudo. Há regras especiais para cumprir, mas a iniciativa – que arrancou há uma semana – tem sido bem recebida por donos, cães e por quem adora vê-los chapinhar.

A proximidade relativamente a outras praias foi um fator decisivo para a escolha da praia Velha como espaço ‘Pet Friendly’. Ainda assim, o areal (cuja limpeza foi reforçada e será vigiado por fiscais) está dividido ao meio: uma área para quem tem cão e outra para quem não tem. “Ou seja, é possível continuar a vir à praia Velha e não ficar ao pé dos cães. E quem não quiser mesmo partilhar a praia com eles, pode optar pela praia de Paço de Arcos, que fica logo ao lado”, explicou o vereador da Câmara Municipal de Oeiras, Nuno Neto.

Como não podia deixar de ser, há regras para acesso ao areal: o cão tem de usar coleira, peitoral e estar preso por trela ou usar açaimo; é obrigatória a recolha dos dejetos com sacos apropriados (disponibilizados no local) e os donos têm de se fazer acompanhar pelo respetivo Documento de Identificação do Animal de Companhia (DIAC) ou Passaporte do Animal de Companhia (PAC).

A medida pretende contribuir para diminuir a probabilidade de abandono de animais de estimação durante o verão, promover a adoção e o bem-estar animal e da comunidade. “Se criarmos condições para que aqueles que detêm animais não tenham de abdicar de nada - nem da praia - por causa deles, estamos a protegê-los”, referiu o responsável. Aproveitando a deixa, Nuno Neto lembrou ainda que há cuidados que não devem ser esquecidos, especialmente na praia: “Os cães não devem ser sujeitos a altas temperaturas nem ao sol intenso. Devem ter sempre água disponível para beber e sombra.” O sol é agora para todos, mas sempre com a devida moderação.

Jim gosta de ver os outros cães
Jim, o cão de Romeu Ornelas, tem apenas nove meses e, talvez por ter passado uma boa parte da sua ainda curta vida em confinamento, só quer é fazer novos amigos. Para o tutor, a medida é muito positiva: “Moro em Lisboa e pelo menos esta praia fica perto. Ele gosta. Só quer brincar com os outros cães da praia”, disse.

Lia prefere banhos de areia
Foi a segunda vez que Lia pisou o areal na companhia da sua humana de estimação, Fátima Lopes. “Da água, não gosta muito. Penso que tem medo. Mas é ótimo poder vir dar um passeio com ela na areia e ver o mar”, congratulou-se Fátima, que reside nas imediações da praia, em Paço de Arcos.

Daya até já sabe nadar fora de pé
Daya tem apenas três meses e foi à praia pela primeira vez com os tutores, Cláudia Ventura e Mauro Serrano, da Amadora. Ambos enfermeiros, a companhia de Daya tem sido “uma ajuda e uma alegria em tempos de pandemia”. Na praia, Daya até nadou fora de pé.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)