Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Pandemia deixa Lisboa sem festa nem arraiais

Não há memória de uma noite assim, com as ruas vazias e as casas de fado sem clientes.
Ana Maria Ribeiro e João Saramago 14 de Junho de 2020 às 01:30
Pandemia deixa Lisboa sem festa nem arraiais
Pandemia deixa Lisboa sem festa nem arraiais
Pandemia deixa Lisboa sem festa nem arraiais
Pandemia deixa Lisboa sem festa nem arraiais
Pandemia deixa Lisboa sem festa nem arraiais
Pandemia deixa Lisboa sem festa nem arraiais
Pandemia deixa Lisboa sem festa nem arraiais
Pandemia deixa Lisboa sem festa nem arraiais
Pandemia deixa Lisboa sem festa nem arraiais
A madrugada de sexta para sábado assistiu, em Lisboa, à mais triste noite de Santo António de que há memória. Helena Silva, fadista, nem queria acreditar no que os olhos viam. "Mas alguma vez alguém pensou que um vírus – uma coisa invisível – pudesse dar cabo do Santo António?", questionava.

"No ano passado andávamos todos por Alfama a atropelar-nos uns aos outros. Agora está tudo vazio", afirmou, enquanto lamentava a vida cada vez mais difícil das casas de fado. "Não é possível estar três meses fechado a pagar renda de mil euros por mês", sublinhou. "Algumas casas tiveram de fechar ou foram trespassadas, o que é muito complicado. Está muito difícil para os fadistas e para os guitarristas", concluiu.

Com as ruas praticamente vazias e os clientes dos restaurantes a manterem escrupulosamente as distâncias recomendadas pelas autoridades de Saúde, os comerciantes, apesar de tudo, não se queixavam.

Ao fim da noite, com as portas do estabelecimento a fecharem, Lino Ramos estava satisfeito. "Pensei que ia ser pior, sinceramente, com estas miniférias e tudo o mais. Apesar de tudo houve alguma afluência de gente. E ninguém se queixou da qualidade da sardinha".

PORMENORES
Festa no Braço de Prata
Ontem, a associação Fábrica do Braço de Prata, em Lisboa, celebrou 13 anos e organizou um concerto comemorativo.

Espetáculos proibidos
Os concertos em pequenas salas estão proibidos mas a associação fez festa. "Respeitámos regras e mantivemos distâncias", disse o diretor, Nuno Nabais.
Ver comentários