Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
1

Petição em defesa de Educação para a Cidadania e o Desenvolvimento já tem 500 subscritores

Manifesto criado na quinta-feira é subscrito por Ana Gomes e Pedro Bacelar de Vasconcelos, entre outras figuras públicas.
Correio da Manhã 4 de Setembro de 2020 às 16:49
Ana Gomes é uma das 500 subscritoras da petição a favor da ECD
Ana Gomes é uma das 500 subscritoras da petição a favor da ECD FOTO: Lusa
Cinco centenas de pessoas já assinaram o manifesto colocado a circular esta quinta-feira, na defesa da disciplina escolar de Educação para a Cidadania e o Desenvolvimento (ECD).

A petição 'Cidadania e Desenvolvimento: a cidadania não é uma opção', subscrita por figuras como Ana Gomes, Daniel Oliveira, Teresa Pizarro e Pedro Bacelar de Vasconcelos, defende que a ECD não pode ser sujeita a objeção de consciência dos pais em relação aos alunos do 2.º e 3.º ciclos.

De acordo com a notícia publicada pelo diário Jornal de Notícias (JN) a moção foi criada em reação ao abaixo-assinado que reuniu quase 100 personalidades, entre as quais se contam o ex-Presidente da República Cavaco Silva e o ex-Primeiro-Ministro Passos Coelho, pelo direito à objeção de consciência dos pais que não queiram que os filhos frequentem a disciplina.

"É uma tomada de posição pública ao ataque a uma disciplina que é fundamental para a educação dos jovens e para a criação de uma sociedade melhor", afirmou Helena Ferro de Gouveia ao JN., uma das autoras do manifesto que conta com o apoio de dezenas de figuras públicas entre professores, políticos, jornalistas, médicos, investigadores, deputados, e organizações nacionais e locais.

Os pai apresentaram objeção de consciência, alegando que a área de estudo era da competência da família e não da escola, tendo os alunos sido inicialmente impedidos de progredir para o 7.º e o 9.º ano, respetivamente.

Na ECD são tratados temas como os direitos humanos, o mundo do trabalho, a sexualidade e a igualdade de género nos 6.º e 8.º anos.

O Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga suspendeu, entretanto, a decisão depois de aceitar uma providência cautelar dos pais dos dois alunos.
ECD Cidadania Desenvolvimento educação manifesto petição
Ver comentários