Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

Protestos fecham escolas

Pais e autarcas exigem melhores condições para as crianças. Em algumas escolas há falta de pessoal.
Cláudia Machado, Luís Oliveira e Manuel Jorge Bento 16 de Setembro de 2014 às 09:30
O pequeno António ‘liderou’ o protesto dos habitantes de Lapa do Lobo contra o encerramento da escola da localidade, em Nelas
O pequeno António ‘liderou’ o protesto dos habitantes de Lapa do Lobo contra o encerramento da escola da localidade, em Nelas FOTO: Nuno André Ferreira

De norte a sul, milhares de alunos começaram ontem as aulas. Mas em muitas escolas os portões estiveram fechados e as crianças ficaram em casa.

Em Lapa do Lobo, Nelas, a população não se conforma com o fecho da escola e a ida das crianças para Canas de Senhorim. "Uma aldeia sem escola é um deserto", referiu Clarinda Fonseca. A escola tem 15 crianças entre o 1º e 4º ano e 20 meninos no jardim de infância. O fecho é "um absurdo e paradoxo" para Borges da Silva, presidente da Câmara de Nelas. "Há um grupo privado a investir 10 milhões de euros nesta aldeia, reconstruindo casas e no turismo, e o Governo fecha a escola."


Em Parceiros de Igreja, Torres Novas, os pais dos 15 alunos não aceitam o encerramento da escola, comunicado "dois dias antes das aulas começarem", disse ao CM Luís Jeremias, porta-voz dos pais. A escola está a funcionar, mas apenas com o jardim de infância.

Em Alcochete, os mais de mil alunos da EB 2,3 El Rei D. Manuel I ficaram em casa. A escola está encerrada devido à deslocação da maioria dos funcionários para as escolas do 1º ciclo e para a Secundária. A diretora do Agrupamento, Maria José Gonçalves, explicou ao CM que a mudança foi gerida de forma a evitar encerramentos nas restantes oito escolas. "Este ano reformaram-se quatro funcionários", referiu, sublinhando a "demora burocrática" no tratamento dos contratos com o Centro de Emprego. Portões fechados aguardavam igualmente os alunos da EB 2, 3 Prof. Noronha Feio e da ES Prof. José A. Lucas, do Agrupamento de Linda-a-Velha/Queijas (Oeiras).

Em Cachão (Mirandela), os pais dos alunos da EB1 protestaram contra o fecho da escola e a mudança para Frechas. "Fecham a que tem melhores condições e mandam os miúdos para uma que está a cair de podre", critica João Lopes, pai de uma aluna. Em Gandarela de Basto (Celorico de Basto), a escola esteve fechada (os pais exigem que as turmas deixem de integrar alunos de mais do que um ano), e em Guimarães os alunos que eram da EB1 de Gonça não se apresentaram na EB1 do Mosteiro. 

Lapa do Lobo Canas de Senhorim Clarinda Fonseca Borges da Silva presidente da Câmara de Nelas Governo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)