Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Reaberta urgência pediátrica do Hospital Garcia de Orta em Almada

Segundo o gabinete de comunicação do HGO, cerca das 09h00 o serviço de urgência pediátrica estava a funcionar "com toda a normalidade".
Lusa 13 de Outubro de 2019 às 10:10
Hospital Garcia de Orta
Hospital Garcia de Orta, em Almada
Garcia da Orta, urgências
Hospital Garcia de Orta
Hospital Garcia de Orta, em Almada
Garcia da Orta, urgências
Hospital Garcia de Orta
Hospital Garcia de Orta, em Almada
Garcia da Orta, urgências
A urgência pediátrica do Hospital Garcia de Orta (HGO), em Almada, reabriu esta manhã depois de ter estado encerrada desde as 20:00 de sábado por falta de médicos para cumprirem a escala noturna, informou fonte hospitalar.

Segundo o gabinete de comunicação do HGO, cerca das 09h00 o serviço de urgência pediátrica estava a funcionar "com toda a normalidade".

Durante o período do fecho da urgência de pediatria - das 20:00 às 08:00 - acorreram aquele serviço dois utentes (pelas 03:00 e pelas 06:00), que foram informados para se deslocarem aos hospitais Santa Maria ou Dona Estefânia, em Lisboa.

O Conselho de Administração do HGO disse, no sábado, lamentar esta situação, mas assegurou que estão a decorrer "todas as diligências necessárias para ultrapassar as dificuldades", em articulação com a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo e com a tutela.

Na sexta-feira, o Sindicato dos Médicos da Zona Sul alertou que a urgência pediátrica do Hospital Garcia de Orta continuava em risco de fechar à noite.

"A proposta dos colegas de pediatria é muito clara: têm que deixar de fazer bancos de urgência à noite, porque só sete pediatras é que fazem urgência e, desses sete, só quatro têm menos de 55 anos [e fazem noites]", afirmou à agência Lusa o presidente do sindicato, João Proença.

Segundo este responsável sindical, há uma grande carência de pediatras neste hospital de Almada, no distrito de Setúbal, o que faz com que os médicos ao serviço se encontrem "exaustos" por terem que fazer banco de urgência "dia sim, dia não".

O sindicalista sublinhou ainda que "estes colegas estão a fazer bancos de 24 horas quatro vezes por semana".

"Vários setores de serviço estão direcionados para a urgência, que é uma porta aberta para as pessoas, mas não tem qualidade e põe em causa a vida dos próprios médicos", afirmou.

A proposta do sindicato e dos especialistas é que "transfiram médicos de outros hospitais" para que se consiga assegurar a escala de serviço com dois graduados em pediatria e dois internos, ao invés de apenas um especialista, como tem acontecido neste hospital, onde se atendem cerca de 200 crianças por dia.

A falta de pediatras no Garcia de Orta já se arrasta há mais de um ano, quando saíram 13 profissionais, mas nem o lançamento de concursos foi suficiente para colmatar esta carência porque "ninguém concorreu", adiantou o responsável.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)