Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
4

Restaurante em Lisboa que recusou fechar organiza manifestação com dezenas de pessoas sem máscara

PSP pede ao MP abertura de inquérito-crime a donos de restaurante.
Miguel Curado 28 de Janeiro de 2021 às 09:17
Dezenas de pessoas sem máscara em restaurante de Lisboa que recusou fechar
Dezenas de pessoas sem máscara em restaurante de Lisboa que recusou fechar
O restaurante Lapo, que se recusou a fechar apesar da ordem de encerramento decretado pelo Governo no âmbito do Estado de Emergência, organizou esta quarta-feira um protesto, cerca das 18h00, junto às suas instalações.

Numa altura em que Portugal enfrenta a terceira, e pior, onda desde o início da pandemia, dezenas de pessoas compareceram no local, muitas delas sem máscaras, contrariando as regras em vigor para travar o avanço da Covid-19. 

A manisfestação foi divulgada na rede social do espaço e a publicação foi alvo de várias críticas por incumprimenro das regras, mas também várias pessoas a assumir-se contra as regras impostas e outras ainda a negarem que exista uma pandemia. 

Em imagens partilhadas nas redes sociais do próprio espaço, que foram entretanto eliminadas, dezenas de pessoas mostram-se à porta do restaurante a protestar, a maioria sem máscara e sem distanciamento físico. Nas imagens veem-se ainda vários agentes da PSP e algumas pessoas à conversa.

Horas antes do protesto, os donos do Lapo tinha partilhado uma publicação intitulada "Como proceder no caso de fiscalização policial por não cumprimento do dever de recolhimento domiciliário".

O protesto aconteceu no dia em que Portugal bateu mais um recorde de mortes, 293, um número cada vez mais próximo das 300 mortes diárias. Os hospitais vivem ainda dias difíceis a terem que lidar com mais de seis mil internamentos, 783 deles em Unidades de Cuidados Intensivos.


A PSP acompanhou o protesto organizado, pelas 18h00 desta quarta-feira, pelos donos do restaurante 'Lapo', no Bairro Alto, em Lisboa.

Fonte oficial do Comando de Lisboa disse ao CM que estiveram no local entre 20 a 30 pessoas. Os agentes elaboraram um processo-crime aos promotores do protesto, por não terem criado condições para a observância do distanciamento social durante o evento.

Em paralelo, acrescenta o mesmo responsável, foi feita participação ao Ministério Público para abertura de uma inquérito-crime ao casal de empresários, pelo crime de desobediência cívica.
Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Lapo Lisboa Governo Portugal Estado de Emergência questões sociais política
Ver comentários