Sub-categorias

Notícia

ANACOM obriga MEO a descer preço cobrado aos canais na TDT

Regulador impõe valor máximo de 885 mil euros por Mbps/ano
Por Hugo Real|05.07.18
  • partilhe
  • 0
  • +

A Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) vai obrigar a Altice/MEO a descer o preço que cobra aos canais de televisão que estão presentes na Televisão Digital Terrestre (TDT), impondo como limite máximo 885 mil euros por Mbps. Este valor poderá significar uma poupança de sensivelmente 15,16% face aos valores actualmente cobrados, indica fonte do regulador.

"O sentido provável de decisão agora aprovado pelo regulador será submetido a audiência prévia e consulta pública durante 30 dias úteis", revela a ANACOM em comunicado. "A MEO deverá implementar os novos preços no prazo de 10 dias úteis após a notificação da decisão final que venha a ser adotada pela ANACOM. No mesmo prazo deverá comunicar os preços revistos, simultaneamente e na íntegra, a todos os operadores de televisão", conclui a nota do regulador.

Recorde-se que em 2017, tal como o CM revelou na edição de 16 de junho, o grupo RTP teve um custo de 9,167 milhões de euros com o aluguer desta rede de emissão, onde emite atualmente a RTP 1, RTP 2, RTP 3 e RTP Memória (nas regiões autónomas transmite ainda a RTP Açores e a RTP Madeira na TDT).

Já a Media Capital, dona da TVI, revelou no seu relatório e contas que o custo com o acesso a esta rede no ano passado foi de 2,676 milhões, uma redução de 9,1% (menos 268 mil euros) face a 2016.

A TVI e a SIC (que não revela o valor pago nas suas contas, mas que será próximo do da TVI) renegociaram os contratos de acesso à rede da Altice entre o final de 2016 e o início do ano passado.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!