Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
4

Correio da Manhã lidera vendas com 62,1% do mercado

CM continua a ser o jornal favorito dos portugueses, com média de 65 487 exemplares vendidos diariamente.
Sónia Dias 30 de Maio de 2020 às 01:30
Leitor com o jornal Correio da Manhã, em Lagos
Leitor com o jornal Correio da Manhã, em Braga
Leitor com o jornal Correio da Manhã, em Lagos
Leitor com o jornal Correio da Manhã, em Braga
Leitor com o jornal Correio da Manhã, em Lagos
Leitor com o jornal Correio da Manhã, em Braga
Entre janeiro e março deste ano, o Correio da Manhã manteve-se o jornal preferido dos portugueses, com um volume de vendas diárias em banca muito superior a todas as outras publicações nacionais.

Segundo os dados divulgados esta sexta-feira pela Associação Portuguesa para o Controlo de Tiragem e Circulação (APCT), nos primeiros três meses deste ano o CM vendeu uma média de 65 487 exemplares por dia em banca e alcançou uma quota de mercado de 62,1%. Isto significa que em cada 100 pessoas que compram um diário generalista, mais de 62 optam pelo CM.

O segundo lugar da tabela dos maiores jornais e revistas de informação nacionais continua a pertencer ao ‘Expresso’, com 49 929 exemplares (descida de 6%). O ‘Jornal de Notícias’ mantém-se na terceira posição, com 27 305 jornais vendidos por dia (desceu 14%).

O quarto lugar volta a pertencer ao ‘Record’. O diário desportivo vendeu em média 22 224 exemplares por dia. Já no quinto lugar, a revista ‘Sábado’ registou vendas médias semanais de 20 522 exemplares. Segue-se o ‘Público’, com 12 651 jornais por dia, e a ‘Visão’, com 12 125 revistas. Em último lugar está ‘O Jogo’, com 7832.

Revista ‘Sábado’ ganha leitores e ‘Visão’ cai 25%
Nos três primeiros meses do ano, a revista ‘Sábado’ viu crescer as suas vendas em banca, contrariando a tendência de mercado que afeta a imprensa em geral. A ‘news magazine’ vendeu uma média de 20 522 exemplares por semana.
Por outro lado, a ‘Visão’ sofreu uma queda de 25%. Dos 16 079 exemplares vendidos no período homólogo do ano passado, a revista está agora a vender uma média de 12 125.
Manhã Correio da Manhã Visão economia negócios e finanças media imprensa economia (geral)
Ver comentários