Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
6

Instagram 'censura' vídeo de Madonna por divulgar "informações falsas" sobre a Covid-19

Cantora garantiu haver uma vacina eficaz há meses, algo que, segundo a mesma, algumas pessoas "não querem" ouvir.
Lusa 30 de Julho de 2020 às 00:59
Madonna surge nua na banheira
Madonna surge nua na banheira FOTO: Direitos Reservados / Instagram
A rede social Instagram excluiu hoje um vídeo que a cantora Madonna publicou no seu perfil, considerando que divulgava "informações falsas" e sem confirmação sobre o novo coronavírus, para mais de 15 milhões de seguidores.

Na publicação, de acordo com as capturas tiradas antes da exclusão, a cantora garantiu haver uma vacina eficaz há meses, algo que, segundo a mesma, algumas pessoas "não querem" ouvir, especialmente as pessoas no poder", escreve a agência noticiosa espanhola Efe.

O vídeo foi obra de Stella Immanuel, uma pediatra conhecida por apoiar várias teorias da conspiração e que em ocasiões anteriores vinculou certas patologias do sexo com demónios e bruxas, além de defender o não uso de máscaras, adianta a Efe.

Anteriormente, Donald Trump Jr., filho do Presidente norte-americano, Donald Trump, teve a sua conta pessoal no Twitter bloqueada por 12 horas por divulgar o mesmo vídeo, o que não corrobora cientificamente nenhuma das reivindicações que fez, como a defesa do uso da hidroxicloroquina, tratamento recomendado pelas autoridades de saúde dos Estados Unidos.

O próprio Presidente dos EUA falou há algumas semanas do conteúdo divulgado pela pediatra Immanuel e pelo seu grupo, durante uma conferência de imprensa que Trump suspendeu quando questionado por jornalistas sobre a história das reivindicações da ativista.

"Esta mulher é minha heroína. Obrigado, Stella Immanuel", escreveu Madonna.

Embora a publicação tenha sido retirada, nem a cantora nem os seus representantes se referiram à mesma novamente.

Os seguidores, surpresos com a ação da autora de "Like a Virgin", também incluíram a cantora Annie Lennox, que chamou o conteúdo de "charlatanismo perigoso".

"Isso é absolutamente insano! Não acredito que você está a endossar esse charlatanismo perigoso. Espero que o seu 'site' tenha sido invadido e você esteja prestes a explicá-lo", escreveu Lennox.

Depois de a marcar como "desinformação", o Instagram decidiu retirar a publicação porque "fez alegações falsas sobre curas e métodos de prevenção para a covid-19", disse um porta-voz da rede social à revista de música Billboard.

O Instagram, propriedade do Facebook, especificou que removeu o conteúdo de toda a sua plataforma, não estritamente do perfil de Madonna, apesar da sua enorme influência na rede social.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 660 mil mortos e infetou mais de 16,7 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)