Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
2

Leilão do 'Económico' termina sexta-feira

Marcas da empresa ST&SF, que declarou insolvência há dois anos, vão agora ser leiloadas.
Sónia Dias 20 de Junho de 2018 às 01:30
Nuno Vasconcellos
Nuno Vasconcellos, prsidente da Ongoing
Nuno Vasconcellos, prsidente da Ongoing
Nuno Vasconcellos
Nuno Vasconcellos, prsidente da Ongoing
Nuno Vasconcellos, prsidente da Ongoing
Nuno Vasconcellos
Nuno Vasconcellos, prsidente da Ongoing
Nuno Vasconcellos, prsidente da Ongoing
Faltam dois dias para terminar o leilão das 73 marcas nacionais e 53 logotipos pertencentes à ST&SF - Sociedade de Publicações Lda., detentora dos antigos 'Diário Económico' e 'Económico TV'. Até à hora de fecho da edição ainda não haviam licitações.

"Pode ser normal, mas também pode não ser. Nos leilões eletrónicos é difícil saber", explicou ao CM Paula Mattamouros Resende. Questionada sobre o facto de algumas das marcas a leilão já terem caducado, a administradora de insolvência afirma que as mesmas podem ser vendidas, mas quem as adquirir terá de "voltar a registá-las".

Cada um dos títulos tem o valor unitário de 750 euros, sendo que as receitas provenientes da hasta deverão servir para amortizar dívidas, depois de paga a comissão da leiloeira. O lote conta ainda com marcas que operavam no Brasil, como 'O Dia', 'O Campeão' e o 'Meia Hora'.

Com dívidas de 8,3 milhões de euros a 192 credores, na sua maioria trabalhadores, a ST&SF declarou insolvência em 2016, depois de ter acabado com a edição em papel do 'Diário Económico'. Na altura, um dos credores chegou a avançar com um Processo Especial de Revitalização (PER), mas a administração da empresa pediu que este fosse convertido em insolvência. Na origem do processo estavam os problemas financeiros da casa mãe do grupo de media, a Ongoing Strategy Investments, presidida por Nuno Vasconcellos.
Ver comentários