Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
7

Media Capital passa de lucros a prejuízos de 14,4 milhões de euros após pandemia

Grupo de media viu os seus resultados penalizados devido à covid-19 e à diminuição de quota de audiência da TVI.
Jornal de Negócios 9 de Agosto de 2020 às 21:14
Media Capital detém a TVI, a produtora Plural Entertainment, a rádio Comercial e os sites IOL, entre outros meios
Media Capital detém a TVI, a produtora Plural Entertainment, a rádio Comercial e os sites IOL, entre outros meios
Media Capital detém a TVI, a produtora Plural Entertainment, a rádio Comercial e os sites IOL, entre outros meios

A Media Capital fechou o primeiro semestre deste ano com prejuízos de 14,4 milhões de euros, o que compara com os lucros de 5,9 milhões de euros obtidos em igual período do ano passado.

Em comunicado, o grupo de media justifica a deterioração dos resultados com a pandemia da covid-19, que impactou negativamente os rendimentos operacionais, e com a redução de quota de audiência da TVI face aos primeiros seis meses de 2019.

Os rendimentos operacionais da Media Capital recuaram 36% entre janeiro e junho, sendo que as quebras mais acentuadas verificaram-se a partir de março, tiveram o seu pico em abril, e continuaram a desacelerar nos meses seguintes, segundo a empresa.

"Para além do efeito adverso da pandemia, é de relembrar que em 2019 a TVI era líder de audiências em all day até fevereiro e tendo mantido a liderança em prime time até junho desse ano, ou seja todo o 1º semestre do ano anterior, e que em 2020, se comparam dados com um contexto no qual a TVI não liderou em qualquer desses slots horários", esclarece a Media Capital, em comunicado enviado à CMVM.

Neste contexto, acrescenta a empresa, foram tomadas medidas como "a paragem profilática e temporária de algumas atividades (caso da produção de conteúdos), a promoção do trabalho remoto, a rotação de equipas e medidas extra de higienização e controlo", que levaram a um agravamento dos gastos, obrigando a dona da TVI a, paralelamente, pôr no terreno "medidas de eficiência operacional" que "englobaram a redução de gastos de outras naturezas e de despesas de capital, bem como uma gestão especialmente atenta do fundo de maneio".

Assim, os gastos operacionais, antes de depreciações e amortizações, recuaram 8% alcançando 66,6 milhões até junho.

"Em resultado do conjunto de impactos a nível de rendimentos e gastos, o EBITDA recuou de 14,2 milhões de euros no primeiro semestre de 2019 para € -11,2 milhões no período semelhante de 2020", sintetiza a Media Capital em comunicado.

O endividamento cresceu 5 milhões de euros desde o final de 2019 para um total de 93,5 milhões.

Media Capital TVI economia negócios e finanças Informação sobre empresas grandes empresas
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)