Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media

Noite de surpresas e uma despedida nos Emmy Awards

‘A Guerra dos Tronos’ considerada Melhor Série Dramática.
Duarte Faria 24 de Setembro de 2019 às 08:43
Elenco de ‘A Guerra dos Tronos’ subiu a palco no ano em que a série se despediu de milhões de telespectadores
Phoebe Waller-Bridge, de ‘Fleabag’
Billy Porter, do drama ‘Pose’
Elenco de ‘A Guerra dos Tronos’ subiu a palco no ano em que a série se despediu de milhões de telespectadores
Phoebe Waller-Bridge, de ‘Fleabag’
Billy Porter, do drama ‘Pose’
Elenco de ‘A Guerra dos Tronos’ subiu a palco no ano em que a série se despediu de milhões de telespectadores
Phoebe Waller-Bridge, de ‘Fleabag’
Billy Porter, do drama ‘Pose’
Numa noite em que a indústria se despediu do maior fenómeno da televisão mundial da última década, a série ‘A Guerra dos Tronos’, a grande surpresa acabou por ser ‘Fleabag’ (Amazon). A 71ª edição dos Emmy Awards, que se realizou na madrugada de domingo para segunda-feira no Microsoft Theater, em Los Angeles, nos EUA, distinguiu-as como Melhor Série Dramática e de Comédia, respetivamente.

Com um recorde de nomeações este ano, 32 entre categorias técnicas e artísticas (as cerimónias de entrega de prémios são distintas), ‘A Guerra dos Tronos’ (HBO) acabou por levar, este fim de semana, apenas dois prémios - além de Melhor Drama, Peter Dinklage ganhou, mais uma vez, o galardão de Melhor Ator Secundário de Série Dramática.

Mas a grande vitória foi para ‘Fleabag’: após ter vencido Melhor Comédia, Phoebe Waller-Bridge arrecadou dois prémios individuais, como Melhor Autora e Atriz de Série de Comédia. Harry Bradbeer foi considerado o Melhor Realizador. Já ‘Chernobyl’ (HBO) ganhou na categoria de Minissérie.

A noite foi também histórica para Billy Porter que, com a vitória como Melhor Ator de Série Dramática por ‘Pose’, se tornou o primeiro afro-americano gay assumido a vencer nesta categoria dos Emmy. "Eu tenho o direito de estar aqui, vocês também, todos temos o direito de estar aqui", afirmou no momento de receber a estatueta.

Surpreendentes foram também as conquistas de Jodie Comer (Melhor Atriz de Série Dramática, por ‘Killing Eve’) e Julia Garner (Melhor Atriz Secundária de Série Dramática, por ‘Ozark’).

Pela primeira vez em 16 anos, a cerimónia não teve um apresentador oficial. Uma solução que Jimmy Kimmel considerou "absurda". "As pessoas não percebem, mas é assim que ganhamos a vida. Se deixarem de dar trabalho aos apresentadores, o que é que vamos fazer?", questionou o apresentador. O ator Thomas Lennon foi a voz-off da transmissão.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)