Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
8

PS de Faro vai lutar contra a venda da RTP

Estação pública garante estar a cumprir todas as regras e preceitos legais.
João Bénard Garcia 17 de Julho de 2019 às 01:30
Delegação da RTP em Faro
RTP
RTP
Delegação da RTP em Faro
RTP
RTP
Delegação da RTP em Faro
RTP
RTP

A RTP garante estar a cumprir todas as regras e preceitos legais no que diz respeito à intenção de venda dos terrenos onde funciona a sua delegação em Faro.

A estação pública de rádio e televisão reage assim às acusações do Partido Socialista (PS) de Faro, que ameaçou avançar com providências cautelares e abrir um processo em tribunal. Os socialistas querem travar a venda de um imóvel com 1,4 hectares que dizem ter sido cedido pela autarquia para ser centro operacional da antiga Emissora Nacional no Algarve e não um terreno propício à especulação imobiliária pela RTP.

Foi em conferência de imprensa que Paulo Neves, presidente do PS em Faro, explicou que os terrenos onde se instalou o Emissor Regional do Sul, da então Emissora Nacional, são municipais e não podem ser vendidos pela RTP, a entidade que agora deles faz usufruto.

"Há indícios de que há apropriação para venda quando vem o Conselho Geral Independente da RTP tentar tirar dali as instalações e colocá-las noutro sítio. Mas a empresa não pode vender um terreno que é nosso. Não pode. E como não pode, temos de fazer valer os interesses da cidade", defendeu o socialista Paulo Neves.

A participação, feita pelos dirigentes e eleitos locais do PS, refere "sérios indícios da apropriação ilegal do imóvel e o perigo da sua alienação a terceiros", e acrescenta que será efetivada uma participação junto do Ministério Público para que se possa "restabelecer a paz jurídica entre os vários interesses em presença" e provar que o terreno "não pertence à RTP", cuja administração já tinha revelado, publicamente, estar a ponderar a sua venda.

PS Faro Conselho Geral Independente da RTP Paulo Neves Emissora Nacional RTP imóveis protesto Ponta Delgada
Ver comentários