Barra Cofina

Dor de barriga pode significar problemas cardíacos

Quando sentir algum desconforto deve parar de imediato a atividade física.
Por Daniela Polónia 5 de Janeiro de 2020 às 01:30
Dor de barriga pode significar problemas cardíacos
Dor de barriga pode significar problemas cardíacos FOTO: iStockPhoto
Se a dor ocorrer no peito ou na barriga, acompanhada de sensação de mal-estar, dever-se-á parar imediatamente o exercício físico. Neste cenário não estamos a falar de lesões desportivas, mas sim de risco de um evento cardiovascular", alerta Francisco Guerra Pinto, ortopedista do Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa.

A dor é sempre um sinal de alerta e depende da localização e também do tempo que dura. Por exemplo, se for num pé ou num joelho e se desaparecer em pouco tempo, depois de ter parado ou caminhado, pode ser entendida como uma contratura que entretanto se resolveu.

"É curioso como a maior parte de nós é ótimo a dar conselhos, mas tem dificuldades em aplicá-los a si próprio. Se dois atletas forem correr e um sentir desconforto, o amigo recomendará parar, mas o próprio tentará continuar. Faz sempre sentido parar alguns segundos quando sentimos dores no exercício físico", explica o especialista do Hospital da Cruz Vermelha.

Se a dor não melhorar em alguns minutos, aconselha-se a que deixe o treino para outro dia. No caso de continuar por um ou dois dias , então deve ser observado por um médico na área da ortopedia, fisiatria ou medicina desportiva.

Se nunca fez exercício físico ou esteve muito tempo sem o fazer, deverá pedir uma avaliação médica antes de começar. O objetivo é excluir eventuais contraindicações - algumas doenças do foro cardiovascular, como arritmias cardíacas e hipertensão arterial severa não controlada, podem agravar-se devido à prática de desporto, mesmo de forma ligeira.

Faça duas horas e meia de atividade fisíca por semana
Segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS), os adultos devem fazer, pelo menos, 150 minutos por semana de atividade física de intensidade moderada, ou 75 minutos de atividades vigorosas, como corrida. É ainda positivo fazer atividades que contribuam para melhorar ou manter a força e resistência musculares, pelo menos, duas vezes por semana.

No caso dos idosos, é essencial que se movimentem para manterem o equilíbrio fisiológico e psicológico. Para isso, devem participar em, pelo menos, 30 minutos de atividade aeróbia de intensidade moderada, como é o caso da caminhada, pelo menos cinco dias por semana. A DGS diz ainda que é "reforçada a importância de realizarem exercícios de equilíbrio, flexibilidade e força envolvendo grandes grupos musculares, duas a três vezes por semana".

As crianças e os adolescentes devem praticar, pelo menos três vezes por semana, 20 a 30 minutos de atividades, como correr, subir e descer, saltar ou outras que melhorem a força muscular, a flexibilidade e ainda a resistência óssea.

Consegue conversar mas não cantar
Durante um exercício moderado, a pessoa consegue ainda manter uma conversa mas já não conseguiria cantar. Regra geral, a frequência cardíaca e a respiração aumentam um pouco. É ainda provocado algum aquecimento corporal. Caminhar de forma rápida é um exemplo de uma atividade física moderada, tal como quando uma pessoa vai atrasada para apanhar um transporte.

DISCURSO DIRETO
Francisco Guerra Pinto, Ortopedista do Hospital da Cruz Vermelha
"Corrida melhora a cartilagem"
CM: Quando é que podem existir dores articulares que estejam associadas ao exercício físico?
Francisco Guerra Pinto - O nosso corpo foi projetado para podermos andar e correr. As nossas articulações têm um sistema de amortecimento integrado, a cartilagem. Esta está preparada para os impactos da corrida. Se a cartilagem for demasiado solicitada, por corrida ou saltos em excesso, poderá então dar dores articulares.
- Que cuidados se deve ter com as articulações?
- Não há uma resposta universal. A cartilagem articular tem por funções diminuir a fricção e distribuir as cargas. O exercício moderado e frequente, como a corrida, aumenta a qualidade da mesma. A imobilização faz o contrário. Curiosamente, o exercício em excesso leva a uma diminuição da espessura da cartilagem.

PORMENORES
Enfarte do miocárdio
O enfarte do miocárdio pode manifestar-se com uma dor em forma de aperto no peito. A dor tende a irradiar para as costas, braço esquerdo, maxilar ou pescoço. A respiração torna-se irregular e rápida, bem como o ritmo cardíaco.

Contratura muscular
A contratura acontece quando o músculo contrai de maneira incorreta e não volta ao seu estado normal de relaxamento. Pode surgir de forma súbita ou então de forma gradual.
Relacionadas
Notícias Recomendadas
Família

Histórias de infidelidade em tempos de Covid-19

Na vida em casal, a convivência permanente pode ocasionar uma série de intempéries, à partida nada que não se resolva ou assim garantem os especialistas. O problema é quando o tal infortúnio veste o nome de infidelidade. Como lidar como uma traição que tem de ser gerida entre as quatro paredes de uma casa, e sem qualquer tipo de escape?

Menopausa

Fátima Lopes: “Cabe a nós mulheres, falarmos com orgulho da menopausa”

“Estou com a menopausa, e agora?”. De acordo com especialistas, esta é a questão que mais mulheres levantam quando se deparam com aquela nova fase das suas vidas. Em Mulheres sem Pausa, conversa-se acerca da Menopausa de forma descomprometida, sem receios ou preconceitos. Tal como deve ser.

Bem Estar e Nutrição

Não consegue dormir? Experimente esta técnica

Ultimamente o stress e os problemas de sono têm emergido cada vez mais com a pandemia como tela de fundo… Este livro ensina-nos a (milagrosa) técnica japonesa que promete ajudar a dormir.