Barra Cofina

Sabia que não deve dormir com a mão na cara? Descubra porquê

Prevenir e tratar as rugas, sem cirurgias, é possível através da ginástica facial. E pode ser feita no trânsito ou enquanto vê uma série.
Por Sónia Bento 11 de Outubro de 2019 às 12:50

Quer levantar mais o olhar, diminuir o duplo queixo ou atenuar a super-ruga de expressão na testa? Sónia dos Santos garante que não há nada mais simples. No livro Ginástica Facial – editado pela Manuscrito –, a especialista em estética avançada propõe 31 exercícios para trabalhar todos os músculos da face e pescoço, além de receitas de máscaras faciais naturais, massagens para o rosto e conselhos de nutrição para alimentar bem a pele. 

Sónia dos Santos, de 37 anos, trocou o Caramulo, onde nasceu, por Lisboa, aos 17. Começou por querer ser jornalista, mas uma amiga desencorajou-a e foi para Fisioterapia. Trabalhou no universo da estética, como terapeuta na fase pós-operatória de cirurgias plásticas e oncológicas. No curso de Terapia da Fala, descobriu que a ginástica facial já era usada, noutros países, para tratar as rugas e começou a aplicá-la aos seus pacientes.

Qual é a idade ideal para começar a fazer exercícios de ginástica facial?
Quem quer prevenir tem de começar a fazer aos 20 anos porque aos 30 começam a aparecer umas ruguinhas. Aos 40, as rugas são moderadas e aos 50 mais profundas, portanto a intensidade dos exercícios aumenta, é como ir ao ginásio. Se pretendo perder mais peso, tenho de ir com mais frequência e, se quero tratar as rugas mais rapidamente, devo fazer exercícios mais vezes ao dia.

Em muitos casos, as rugas não dependem da idade. 
Sim, há pessoas com 50 anos que têm menos rugas do que muitas de 30. O problema é que a gordura que temos entre o músculo e a pele desaparece à medida que a idade avança. Se a pele for mais seca, as rugas vão notar-se mais, e a estrutura do rosto também é determinante. Por exemplo, quem tem uma cara mais oval terá menos vincos.

De todos estes exercícios do livro, escolhemos apenas os que se adequam às nossas necessidades?
É importante perceber o que é que nos preocupa e escolher consoante a necessidade. São os olhos? Se acho que tenho o olhar envelhecido ou as pálpebras descaídas, então vou focar-me na parte dos olhos, o que não quer dizer que não trabalhemos o rosto como um todo.   

Qual é a melhor altura do dia para praticar?
De manhã e à noite, mas costumo dizer que é sempre boa altura para fazer ginástica facial. Numa fila de trânsito, enquanto se espera por uma reunião ou se assiste a um episódio de uma série. Ou a escovar os dentes, em que posso trabalhar os músculos orbiculares dos olhos. Quando estamos a aprender, recomendo que se pratiquem os exercícios à frente do espelho, para se fazerem corretamente os movimentos, ou seja, não se criar resistência num sítio, nem pressão no outro. A partir do momento em que dominamos o exercício, podemos fazer onde e sempre que quisermos.

E são sempre os oito segundos?
Por norma, sim. Há exercícios em que as pessoas se vão sentir um pouco desconfortáveis e não aguentam os oito segundos. O ideal é fazer em oito segundos e desfazer em oito segundos, e não de uma forma abrupta. 

Não devemos ultrapassar as duas vezes por dia?
Não há limites no tempo para a ginástica facial. Não nos vai fazer mal se fizermos mais do que duas vezes. Pelo contrário.

Sorrir muito também faz rugas?
O sorrir exageradamente faz. As pessoas muito expressivas, como os actores, que falam com a boca, os olhos e a testa, têm tendência a ter mais rugas porque há um exagero no movimento.

As rugas do contorno do lábio superior são um problema só das pessoas que fumam?
Isso é um mito. Há muita gente que fuma e não tem. Os fumadores potenciam o aparecimento dos vincos. Tem a ver com a condição de cada um. Mas esta geração que faz o "biquinho" para a selfie, então, é um disparate.

Há uma altura em que as rugas são irreversíveis e aí talvez só a cirurgia plástica…
Os exercícios faciais vão atenuando o desenvolvimento das rugas, mas não são milagrosos. Aliás, faço questão de reforçar que existe a opção da cirurgia estética. A ginástica facial, enquadrada com a idade e a necessidade, pode atenuar as rugas. Pelos 30 anos, se uma ruga está no início, pode reverter-se. Por exemplo, nas zonas nasogenianas, como a que chamamos "bigode do chinês" [linhas de expressão que vão do canto do nariz ao canto da boca], resulta mesmo – estamos a falar de grandes cadeias musculares na cara, que ao serem trabalhadas provocam um resultado notório.

Quanto tempo pode demorar?
Às vezes cerca de três meses se a pessoa for certinha a fazer os exercícios e se tiver cuidado como mastiga. Porque a mastigação é importantíssima. Uma pessoa que mastigue mais para o lado direito, vai ficar com o lado esquerdo do rosto muito mais levantado. Ter estes cuidados é importantíssimo. Não basta fazer os exercícios.

Diz que há movimentos errados que fazemos ao rosto. Que movimentos são esses?
Tudo o que é exagerado. Há pessoas que quando falam abrem muito a boca e os olhos. A expressividade é boa, mas devemos moderá-la. A forma como dormimos também é importante. Eu tinha o terrível hábito de dormir com a mão na cara e estava a ficar com marcas. Este tipo de hábitos, a longo prazo, terá repercussões.

Além dos exercícios, os cremes são fundamentais?
Claro que sim. Eu prefiro os que têm retinol, vitamina C e E, e ácido hialurónico. Mas têm de se usar sempre e não de vez em quando. É como a celulite: ou se têm cuidados durante o ano todo ou não chega comprarmos cremes anticelulíticos e adelgaçantes e esperar obter resultados um mês antes de ir para a praia.

E a alimentação?
A alimentação é tudo. Trabalho com um dermatologista e verifico que cada vez mais a relação do que comemos com o estado da nossa pele é evidente. Consigo saber se a pessoa bebe pouca água olhando para a pele dela, pela falta de brilho. A água é a base, mas não sou apologista de que se deva beber dois litros por dia. Se as refeições são à base de fruta, sopa e legumes, estas já têm água.

Lança o desafio de eliminar lacticínios e glúten da alimentação durante 21 dias. Porquê?
O glúten por causa das inflamações, e os lacticínios porque, no caso dos adolescentes com acne, têm muita influência. Tive uma paciente com 15 anos, com um acne muito agressivo e que fez um peeling. A dada altura, percebi que ela bebia muito leite gordo, iogurtes e queijo. Perguntei-lhe se era possível tentar eliminar os lacticínios. E foi incrível ver que ao fim de um mês a pele dela estava ótima. Isto não quer dizer que noutras pessoas o resultado seja igual.

No livro, tem receitas de máscaras faciais. Pode dar um exemplo?
E sem gastar muito dinheiro! Podemos fazer uma máscara com meio pacote de iogurte natural, 0% de gordura, uma colher de aveia e um fio de mel. Aplicamos na cara uns 10 minutos e retiramos com água. É ótima porque hidrata, nutre e prepara a pele para o sol. Mas para fazer estas máscaras, a pele tem de estar em boas condições, não pode ter acne, nem inflamações. O pepino nos olhos ou os saquinhos do chá, se os pusermos no frigorífico depois de usados, são excelentes para os papos. Dez minutos são suficientes.

Qual é a pior coisa que podemos dar à pele?
O sol nas horas desaconselháveis, mesmo com protecção. Outra coisa muito má é não tirar a maquilhagem à noite. Não se pode fazer isso! Mesmo para quem não tem paciência para o ritual, o mais prático é passar uma toalha turca com água morna.

Quando teve contacto com esta técnica?
Sem saber, eu já aplicava a ginástica facial no pós-operatório de pacientes de cirurgias estéticas. Em 2010, fiz o curso de Terapia da Fala, que era um sonho de criança, e deparei­-me com um tema que me despertou a atenção: a motricidade orofacial. Aí percebi que era algo utilizado noutros países para a prevenção e o tratamento de rugas, e comecei a aplicá-la aos meus pacientes. Depois, percebi que fora do contexto clínico havia muita gente interessada em praticar ginástica facial em casa.

É prática comum onde?
Por exemplo, em Londres existem mesmo os chamados gymface, que são autênticos spots, com cadeiras reclináveis, com terapeutas que trabalham os músculos com as mãos e através de electroestimulação.

O que é uma especialista em estética avançada?
A estética avançada utiliza técnicas que estão na vanguarda. Não me lembro de fazer uma limpeza de pele com uso de vapores porque acho que é demasiado invasivo. Não faz bem apertar a pele e as pessoas ficam com um aspeto terrível. Quando alguém faz uma limpeza à pele, é suposto que fique bonita e sem manchas. A carboxiterapia é outra técnica avançada, que consiste na introdução de dióxido de carbono debaixo da pele, através de uma pequena agulha, o que estimula a produção local de hemoglobina. Trabalha as olheiras, os pés-de-galinha, etc. Depois de muitos anos como freelancer, estou a abrir um espaço, em Algés, direcionado para a estética avançada.

Notícias Recomendadas