Barra Cofina

Óleos essenciais: saiba como usá-los e faça uma massagem em casa

Estão cada vez mais presentes na rotina de beleza, quer seja para o rosto, quer seja para o cabelo. Mas sabe, de facto, tirar o máximo partido dos óleos essenciais? Explicamos para que servem e como usar numa massagem.
Por Joana Maia Rodrigues 1 de Abril de 2020 às 06:50

Eucalipto, alfazema, flor de laranjeira, rosas, árvore do chá (ou tea tree oil) ou cebola e canela são apenas alguns dos exemplos de óleos essenciais. "Alguns" é sem dúvida um eufemismo, uma vez que estes óleos podem ser feitos a partir de milhares de plantas, flores ou frutos. Desde a cosmética à gastronomia, da indústria alimentícia a fins terapêuticos, os óleos estão presentes um pouco por toda a parte. Apesar de todos os seus benefícios, é importante perceber quais usar e como usar, de forma a não cair em erros.

Um deles é o tea tree oil. Com propriedades cicatrizantes, antibacterianas, antifúngicas e desinfetantes, pode ser usado no tratamento do acne, de picadelas de mosquitos, infeções fúngicas, no couro cabeludo para eliminar piolhos. Pode ainda utilizar para lavar pincéis e esponjas de maquilhagem (devido ao fator antibacteriano e desinfetante), diluindo uma a duas gotas na água de lavagem. Mas existem muito mais óleos essenciais com propriedades infinitas.

Reunimos uma lista de dez benefícios com as respetivas sugestões.

Reforçar imunidade e combater infeções. Óleo de hortelã-pimenta, canela, eucalipto e limão são alguns dos óleos com propriedades antibacterianas, fúngicas, anti-inflamatórias e antivirais. Por essa razão têm grande poder na proteção do sistema imunitário.

Facilitar a digestão. Alguns óleos, como o de gengibre, camomila e alecrim, são um grande apoio do sistema digestivo, uma vez que reduzem infeções, cólicas, gastrites e diarreia.

Melhorar as funções cerebrais e aumentar os níveis de energia. Com propriedades estimulantes, existem óleos que aumentam o nível de oxigenação do cérebro, logo, fazem-nos sentir com mais energia, focados e frescos. Fortalecem ainda os nossos níveis cognitivos, prevenindo o Alzheimer. Semente de uva, alecrim e hortelã-pimenta são alguns do óleos aconselhados.

Alívio de dores de cabeça e enxaquecas. Alguns óleos essenciais têm propriedades capazes de ativar a circulação, aliviar a dor e reduzir o stress, ou seja, algumas das principais origens das dores de cabeça e enxaquecas. Resolver o problema na sua raiz é meio caminho andado para o tratar mais eficazmente. Os óleos mais indicados para estes casos são o de lavanda, eucalipto, hortelã-pimenta e capim-limão.

Reduzir os níveis de stress e ansiedade. Possivelmente o benefício mais conhecido, existem óleos essenciais com uma forte componente sedativa. Por essa razão, transmitem-nos uma sensação de relaxamento, tranquilidade, serenidade, logo, reduzem os níveis de stress e ansiedade acumulados no dia a dia. A inalação frequente de óleos como o de lavanda, laranja e laranja bergamota, rosas, olíbano ou capim-limão, além de aliviar o stress, pode ainda evitar depressões.

Alívio de dores musculares e desconforto. Estudos publicados no boletim de saúde Pain Research and Treatment comprovam que a aromaterapia é um dos métodos mais eficazes no combate de dores musculares e desconforto. Massajados diretamente no local da dor ou diluídos na água do banho durante quatro semanas, óleos como o de pimenta preta, hortelã-pimenta, eucalipto, rosmaninho, mirra, gengibre, camomila, açafrão, entre muitos outros, podem ter resultados visíveis no que toca ao alívio de dores. 

Reduzir níveis de toxicidade do corpo. Os óleos essenciais como os de capim-limão, eucalipto, hortelã-pimenta, gengibre ou salsa são aconselhados para a redução de toxinas do nosso corpo, devido às suas propriedades desintoxicantes. Podem ser usados tanto para a limpeza do organismo (através da ingestão ou inalação) como para a limpeza do lar.

Reforçar a saúde da pele e do cabelo. Cada vez mais tendemos a reduzir a utilização de químicos na rotina de beleza. Os óleos essenciais são, provavelmente, o primeiro passo de muitas mulheres que pretendem adotar produtos naturais nos seus cuidados diários. Já mencionado acima, temos o tea tree oil como um dos mais utilizados, mas existem muitos mais. Camomila, salva, lavanda, rosmaninho, sardinheira, mirra ou caril são os mais sugeridos no tratamento de problemas cutâneos ou capilares. Podem ser tratadas doenças inflamatórias como acne ou irritações, até complicações como eczemas, dermatites ou lúpus. No domínio da beleza, podem reduzir os sinais da idade, manchas, vermelhidão e fortalecer e dar mais brilho ao cabelo.

Equilíbrio hormonal. O sistema endócrino pode ser um dos mais problemáticos do corpo humano, visto que as hormonas são difíceis de controlar. De forma a tentar equilibrar a produção de hormonas como o estrogénio, progesterona, testosterona, cortisol ou tiróide, sugerimos óleos como o de tomilho, salva ou de sardinheira.

Melhoram a qualidade do sono. Não é importante apenas a quantidade de sono, mas também a sua qualidade. É fundamental que o nosso corpo recupere o mais possível durante estas horas. A nossa sugestão é colocar algumas gotas de óleo essencial de lavanda (também conhecida como alfazema) na almofada, todas as noites. Vai deixá-la mais relaxada, logo, oferecer-lhe uma boa noite de sono.

Muito ligada a este "ingrediente" da natureza está a massagem (ou automassagem), cujos benefícios são conhecidos há milhares de anos, ou não seria uma das bases da medicina ancestral ayurveda. Não é apenas um gesto de relaxamento, é um gesto que potencia a nossa saúde física e mental. E não precisa de gastar balúrdios num spa para se dar a esse luxo. Menos de cinco minutos diários são o suficiente para tirar partido dos benefícios desta técnica milenar. Mostramos-lhe como:

  1.     Aqueça ligeiramente o óleo, esfregando-o com as mãos;

  2.     Com quatro a cinco gotas, massaje por entre os dedos dos pés (sim, os pés não são esquecidos). Bastam cerca de três a quatro segundos entre os dedos, pois sendo a pele nesta zona do corpo mais fina absorve o óleo rapidamente;

  3.     Com o óleo já aquecido na palma das mãos, massaje o peito do pé e o calcanhar durante cerca de 30 segundos. Repita em ambos os pés;

  4.     Passe para os pulsos, massajando delicadamente com os polegares. Uma vez que a pele aqui também é bastante fina, 10 a 15 segundos é o suficiente;

  5.     Com movimentos circulares, usando os dedos indicadores, massaje atrás das orelhas por 15 segundos;

  6.     Repita o mesmo processo, mas agora nas têmporas, testa e fontes da cabeça;

  7.     Por fim, passe as palmas das mãos pelo nariz e boca, do interior para fora do rosto. Repita o processo cinco vezes, inspirando e expirando profundamente de cada uma das vezes. Este último passo traz também benefícios olfativos terapêuticos.

Pode encontrar óleos essenciais em hervanárias, lojas de produtos naturais, em supermercados biológicos, algumas marcas de produtos de beleza e online.

Notícias Recomendadas