Barra Cofina

Farmacêutica Pfizer anuncia vacina da covid-19 "90% eficaz"

Empresa adianta que não foram registados efeitos secundários graves entre os 43 mil participantes.
Por SÁBADO 9 de Novembro de 2020 às 14:06
A farmacêutica Pfizer revelou esta segunda-feira os primeiros resultados da terceira fase do ensaio clínico da vacina experimental contra a covid-19, que indicam uma eficácia de 90%. O ensaio é feito em parceria com a farmacêutica alemã BioNTech SE. 

Segundo o jornal The Guardian, a vacina revelou uma performance melhor que os esperados por muitos peritos. A Pfizer adianta ainda que não foram registados efeitos secundários graves. 

"Hoje é um grande dia para a ciência e para a Humanidade. O primeiro conjunto de resultados da terceira fase do ensaio da vacina da covid-19 dá-nos as provas iniciais da capacidade da nossa vacina para prevenir a doença", afirmou Albert Bourla, presidente e CEO da Pfizer. "Estamos a chegar a este marco importante no nosso programa de desenvolvimento de vacina numa altura em que o mundo mais dela precisa com as taxas de infeção a atingir novos recordes, os hospitais a esgotar a capacidade e as economias com dificuldades em reabrir."

O ensaio da fase três foi realizado com 44 mil pessoas. Para confirmar a taxa de eficácia, a Pfizer vai continuar o ensaio até chegar aos 164 casos de covid-19 registados entre participantes. Devido à subida de casos registada nos EUA, esse número pode ser atingido no início de dezembro, segundo a Pfizer. 

A farmacêutica quer agora a autorização dos EUA para o uso de emergência da vacina em pessoas entre os 16 e os 85 anos. Para a conseguir, tem que entregar dois meses de dados de segurança relativos a pelo menos metade dos 44 mil participantes, que são esperados no fim deste mês.

Ugur Sahin, o co-fundador e diretor executivo da BioNTech SE, disse à agência noticiosa Reuters que se sente optimista em como o efeito protetor da vacina contra a covid-19 possa durar um ano, pelo menos. 

A Pfizer e a BioNTech têm um contrato no valor de 1.95 mil milhões de dólares com o governo dos EUA para entregar 100 milhões de vacinas em 2021. Também têm acordos de fornecimento com a União Europeia, Reino Unido, Canadá e Japão. 

Para poupar tempo, as farmacêuticas começaram a produzir a vacina antes de saber se seria eficaz. Agora, esperam chegar às 50 milhões de doses este ano, que servirão para aplicar em 25 milhões de pessoas: a vacina é dada em duas doses. 

Em 2021, a Pfizer espera produzir até 1.3 mil milhões de doses. 

A análise interna que revelou os 90% de eficácia foi conduzida depois de 94 participantes no ensaio terem covid-19, e foi examinado quantas pessoas tinham recebido a vacina ou um placebo. 

A Pfizer ainda não revelou quantas pessoas com covid-19 foram imunizadas. Segundo a Reuters, mais de 90% de eficácia quer dizer que não mais de oito entre as 94 pessoas que apanharam covid-19 receberam a vacina, administrada em duas doses num espaço de três semanas. 

Notícias Recomendadas
Bem Estar e Nutrição

Como combater os efeitos do frio na pele

Com a descida das temperaturas, estes são os conselhos especializados para a perda de hidratação – e todas as restantes desgraças que afetam a pele no inverno.