Barra Cofina

Cãibras: o que são, quais os sintomas e como prevenir

Contrações dolorosas e involuntárias podem ser efeito secundário da medicação e estar associadas a alterações metabólicas.
Por Miguel Balança 19 de Fevereiro de 2020 às 01:30
Cãibras
Cãibras
Cãibras
Cãibras
Cãibras
Cãibras
Cãibras
Cãibras
Cãibras
Cãibras
Cãibras
Cãibras
As cãibras são contrações dolorosas, súbitas e involuntárias de um ou vários músculos que se resolvem espontaneamente após alguns segundos ou minutos.

"Os músculos das pernas mais afetados são os gémeos", explica Susana Santos , médica fisiatra, especialista em Medicina Física e de Reabilitação. São classificadas consoante o motivo que lhes serve de gatilho, ainda que possam surgir sem motivo aparente. Dividem-se em quatro grandes grupos. As cãibras induzidas pelo exercício podem surgir ainda durante a prática física, embora sejam mais frequentes nos instantes que a seguem.

"Ocorrem com maior incidência em desportos de endurance como maratonas, triatlo, ou quando se inicia um novo tipo de exercício nunca antes praticado", explica a especialista.

Estão associadas, neste caso, a fatores como ambientes quentes (potenciam a desidratação, com a perda de água e eletrólitos), à diminuição da concentração sérica (no sangue) de eletrólitos como o magnésio e o potássio, tal como à fadiga muscular decorrente de alterações no controlo neuromuscular.

Mas podem não ter causa conhecida (idiopáticas) - normalmente, à noite e com predisposição familiar associada.

As cãibras podem ainda ser consideradas um efeito secundário da toma de medicamentos (estatinas ou diuréticos) e associadas a alterações metabólicas como diabetes, hipotiroidismo e gravidez, "sobretudo no 3º trimestre".

Aí a incidência é cerca de 30 a 50%.

Sintomas
Sensação dolorosa
As cãibras são, por si só, um sintoma. São, por isso, classificadas consoante a alteração que a motiva. A sensação dolorosa, no músculo em contração, dá o primeiro sinal. Por ser breve, a aposta deve ser a prevenção.

Visível e palpável
A contração é "habitualmente visualizável e palpável", explica ao CM Susana Santos. É notória no ponto doloroso, com contratura, no músculo afetado.

Ida ao médico
Ainda que, normalmente, se resolvam espontaneamente poucos minutos após o primeiro sinal, caso surjam diariamente associadas ao mínimo esforço ou à redução da força muscular, as cãibras deverão ser estudadas em consulta com um fisiatra.

Incapacitantes
"Se frequentes, as cãibras acabam por interferir no dia a dia", nota a especialista Susana Santos. Durante os breves segundos/minutos em que a contração muscular dolorosa ocorre "são incapacitantes".

Massa muscular
Nos idosos, as cãibras podem estar relacionadas com a diminuição da massa muscular e sua "inervação".

Prevenção
Alongar o músculo 3 vezes
Alongar o músculo afetado 3 vezes ao dia, durante 20 segundos, pode mitigar a dor.

Antes de dor e do exercício
Nas cãibras noturnas, deve alongar antes de dormir. Caso sofra com cãibras induzidas pelo exercício, procure alongar antes da prática física.

Hidratação e sódio (sal)
No caso das cãibras induzidas por exercício, deve fazer um condicionamento físico adequado antes das provas ou treinos mais intensos, assim como uma correta hidratação e aporte de sódio (sal).

Fadiga prematura
"Evitar fadiga muscular prematura também ajuda a prevenir as cãibras", esclarece Susana Santos, especialista em Medicina Física e de Reabilitação.

Como se trata
O tratamento deverá ser adequado à etiologia das cãibras, isto é, à sua causa. "O alongamento do músculo afetado é o tratamento de primeira linha. A massagem, aplicação de gelo e contração ativa do músculo antagonista também pode ser eficaz", explica a fisiatra Susana Santos.

Após a atividade física, não esqueça ainda a hidratação e reposição dos níveis de sódio. "Suplementos ricos em magnésio ou potássio só devem ser tomados em casos de redução dos níveis sanguíneos destes eletrólitos ou em caso de evidente baixo aporte alimentar", acrescenta.

Saiba mais
Água, fruta e vegetais são melhores aliados
"Uma hidratação adequada, em conjunto com uma alimentação variada e equilibrada, rica em vegetais e fruta, evitará défices nutricionais potenciais causadores de cãibras", nota ao CM Susana Santos, médica fisiatra.

Número de casos
60% da população adulta mundial sofre com cãibras. Não existem dados sobre o número de casos em Portugal.

Desportistas
5% é a percentagem de portugueses com mais de 15 anos a praticar regularmente atividades físicas. A média da UE é 14%.
Relacionadas
Notícias Recomendadas
Ciência

O que faz o novo coronavírus dentro do nosso corpo?

Já sabemos quais são os sintomas da Covid-19 - febre, tosse e dificuldade em respirar. Mas como é que estes são provocados? E como entra o vírus dentro do organismo? A "raptar" as nossas próprias células.