Barra Cofina

Estudo revela que fazer pouco sexo aumenta probabilidade de menopausa precoce

"Se não se reproduzir, não adianta ovular. Essa energia é utilizada em outro lugar", avança Megan Arnot.
Por Correio da Manhã 15 de Janeiro de 2020 às 18:26
Sexo
Sexo
Sexo
Sexo
Sexo
Sexo
Sexo
Sexo
Sexo

Um novo estudo sugere que fazer pouco sexo pode aumentar a probabilidade de entrar na menopausa precocemente.

De acordo com a CNN, que cita o estudo, 28% das mulheres que têm atividade sexual semanalmente, têm menos probabilidade de entrar na menopausa precocemente, relativamente àquelas que fazem sexo menos de uma vez por mês. Os investigadores sugerem ainda que as mulheres que fazem sexo mensalmente têm uma probabilidade 19% menor relativamente às primeiras.

Apesar de o estudo não ter analisado o motivo de tal vínculo, os autores acreditam que os sinais físicos durante o ato sexual podem sinalizar que o corpo estará a preparar-se para a eventual possibilidade de gravidez.

No entanto, quando se trata de mulheres de meia idade que não fazem sexo com regularidade, a menopausa precoce poderá fazer mais sentido em termos biológicos.

"Se não se reproduzir, não adianta ovular. Essa energia é utilizada em outro lugar", avançou Megan Arnot, uma das autoras do estudo, citada pelo jornal.

Esta ação do corpo justifica-se pela maior probabilidade de contrair doenças durante a gravidez, altura em que o sistema imunitário está mais débil.

Relacionadas
Notícias Recomendadas
Família

Parceiros em casa e rivais no trabalho

Evitam levar documentos para casa, mas chegam a pedir conselhos. Outros casais criaram a melhor regra contra a competição: não se fala de trabalho, nem ao jantar nem ao almoço