Barra Cofina

O que é a ciática? Saiba quais os sintomas e como se trata

Os praticantes de corrida, pelo esforço suplementar que é feito nos discos entre as vértebras, têm maior probabilidade de sofrer do problema.
Por Vanessa Fidalgo 8 de Março de 2020 às 01:30
Ciática
Ciática FOTO: Getty Images
A dor ciática distingue-se de outras dores de coluna porque irradia da zona lombar e percorre a região posterior da coxa e da perna, muitas vezes estendendo-se ao pé.

Pode resultar de uma compressão súbita do nervo ciático ou do excesso de uso sobre os discos que se situam entre as vértebras lombares, como acontece, por exemplo, nas situações de gravidez.

Muitas vezes, a dor surge associada à sensação de fraqueza, adormecimento, formigueiro ou sensação de choque elétrico, de forma permanente ou após fazer pequenos esforços ou caminhadas.

"A posição sentada tende a agravar a dor. Pelo contrário, a dor melhora durante a marcha ou na posição deitada, mas, quando é muito intensa, pode tornar difícil a posição de pé ou a marcha. A tosse e espirro também podem agravar a dor", descreve o médico Armando Barbosa, anestesiologista e especialista no tratamento da dor.

Mas quando se torna permanente, a ciática "pode ser incapacitante": "a falta de força e a sensação de ‘perna dormente’ podem tornar difícil o movimento normal da perna ou do pé".

Ao contrário do que se pensa, a dor ciática é mais comum na meia-idade, mas raramente se manifesta antes dos 20 anos de idade.

Na maioria dos casos, os sintomas de dor ciática "melhoram ao fim de algumas semanas ou meses, apenas com recurso a analgésicos. Mas se os sintomas forem muito graves ou incapacitantes para o dia a dia, poderá ser necessário recorrer a cirurgia", explica o médico Armando Barbosa.

SINTOMAS
Intensidade da dor
De um modo geral, a dor é intensa e aguda. Todavia, os sintomas podem variar dependendo do tipo, localização e gravidade da situação que provoca a dor ciática. A dor costuma ser constante e ocorre apenas numa das nádegas ou pernas, embora raramente possa atingir os dois lados do corpo.

Diagnóstico
Além da observação médica e da história clínica, o diagnóstico baseia-se em exames de imagiologia, como a ressonância magnética. O exame ajuda a identificar a raiz nervosa comprimida, mas pode ser necessário realizar outros exames neurológicos para avaliar o estado do nervo ciático. A maioria dos casos de dor ciática resulta da compressão das raízes nervosas da quinta vértebra lombar (L5) ou da primeira da coluna sagrada (S1).

Dificuldade em andar
O coxear é geralmente o resultado da dor, mas também dos outros sintomas, como os formigueiros, adormecimento ou sensação de fraqueza no membro. Uma situação que pode até obrigar ao repouso absoluto na cama, podendo ser incapacitante para o trabalho e outras atividades.

COMO SE TRATA
O tratamento inicial é conservador (fisioterapia e medicação como analgésicos e anti-inflamatórios). Caso não se resolva "é necessário utilizar outro tipo de abordagem com tratamentos minimamente invasivos como ozonoterapia intra discal, radiofrequência ou nucleoplastia com laser. Quando existe uma hérnia com tamanho moderado ou quando existe inflamação, as epidurais transforaminais são uma opção", explica Armando Barbosa. Nos casos mais graves pode ser necessário operar, "através de uma cirurgia endoscópica da coluna".
Relacionadas
Notícias Recomendadas