Barra Cofina

Obstipação: O que é, quais os sintomas e como tratar

Adiar a vontade de ir à casa de banho pode dar origem à prisão de ventre. Estilo de vida sedentário é um motivo.
Por Francisca Genésio 25 de Fevereiro de 2020 às 01:30
Obstipação
Obstipação
Obstipação
Obstipação
Obstipação
Obstipação
Obstipação
Obstipação
Obstipação
A obstipação, também conhecida como prisão de ventre, pode ser descrita como dificuldade persistente ou até incapacidade total em evacuar. Na maioria dos casos a evacuação obriga a um grande esforço por parte da pessoa, podendo até ser necessário o recurso a manobras com os dedos, de forma a ajudar na saída das fezes.

Segundo o Centro de Coloproctologia de Coimbra, a obstipação pode também caracterizar-se por "uma diminuição no volume ou peso das fezes, a necessidade de fazer força para esvaziar incompletamente o reto, ou, ainda, a necessidade do uso de clisteres, supositórios, laxantes para manter a regularidade do trânsito intestinal".

A situação clínica, que é tratada pelos médicos como sendo um sintoma e não uma doença, afeta a população no geral, não havendo uma idade padrão.

Na origem da obstipação estão, segundo os especialistas, diversos fatores, com destaque para o estilo de vida sedentário. As pessoas que ‘adiam’ a vontade de ir à casa de banho têm também maior probabilidade de vir a sofrer de prisão de ventre. Em casos mais graves, pode ser causada por pólipos ou tumores no reto.

Os médicos aconselham, por isso, a marcação de uma consulta caso a obstipação se prolongue por três semanas, de forma a perceber a causa do problema. O diagnóstico é realizado, normalmente, através do toque retal. Podem também ser feitos exames com recurso a imagem.

Sintomas
Fezes duras
As fezes revelam muita coisa sobre o estado de saúde de uma pessoa. Quando são duras e assim permanecem durante dias seguidos, podem indicar prisão de ventre.

Evacuação incompleta
Não defecar completamente origina prisão de ventre. Duas vezes por semana
A diminuição da frequência a evacuar pode indicar obstipação. Defecar menos de duas vezes por semana é preocupante.

Inchaço e vómitos
Inchaço constante na parte inferior da barriga, que pode ou não estar associado a vómitos, são sintomas da prisão de ventre.

Sangue nas fezes
Sangue nas fezes é um dos principais sinais da obstipação. Normalmente, o sangramento é associado ao esforço que a pessoa faz para conseguir defecar.

Flatulência
Desconforto na região abdominal associado à flatulência é também um sinal.

Febre e fraqueza
Sensação de fraqueza e febre são também sintomas. Surgem em casos mais graves.

Prevenção
Nunca forçar a evacuação
Os intestinos começam a ‘trabalhar’ quando nos levantamos, mas o tempo de ação não é igual de pessoa para pessoa, devendo dar-se tempo para começar e acabar a defecação. Nunca forçar a evacuação.

Ingestão de líquidos
Ingerir pelo menos 1,5 litros de água ao longo do dia ajuda a prevenir a obstipação. A falta de líquidos origina fezes mais duras.

Alimentos ricos em fibra
Uma dieta à base de alimentos ricos em fibras, como feijão, linhaça e verduras, que promovem a atividade intestinal, alivia a prisão de ventre.

Prática de exercício físico
A prática de exercício físico regular é, segundo os especialistas, muito eficaz na prevenção da obstipação.

Como se trata
Os laxantes são usados para o tratamento da prisão de ventre, mas só devem ser tomados após conselho médico, já que não são substâncias naturais para o intestino. O mesmo em relação à aplicação de supositórios e clisteres.

Os médicos aconselham, por isso, numa fase inicial, a mudança de hábitos, com um estilo de vida saudável, desde a dieta à prática de exercício físico.

A situação clínica pode levar, porém, em casos graves, a operações ou à realização de treino muscular ‘biofeedback’ para recuperar a função dos músculos anais.

Curiosidade
Prisão de ventre com remédios
Medicamentos como analgésicos, antidepressivos, ansiolíticos, diuréticos, suplementos de ferro e de cálcio ou remédios para tratar a tensão arterial podem também causar ou agravar a obstipação, por conterem alumínio.

Número de casos
80% da população portuguesa já terá sofrido, pelo menos uma vez, de prisão de ventre, segundo as estatísticas.

Estatísticas
Metade dos doentes oncológicos, em Portugal, sofrem de obstipação, como sintoma ou efeito do tratamento.
Relacionadas
Notícias Recomendadas
Saúde de A a Z

Iniciativas na luta contra o cancro da mama que fazem a diferença

Outubro é o mês de sensibilização na Luta Contra o Cancro da Mama. Juntámos algumas iniciativas para apoiar uma a prevenção, o diagnóstico e o tratamento de uma doença que é de todos, pois afeta homens e mulheres, e em última instância as famílias.