Barra Cofina

Sofre de tendinite nas mãos? Saiba como prevenir e como tratar

Trata-se de uma inflamação nos tendões das mãos provocada sobretudo pela repetição de movimentos.
Por Bernardo Esteves 28 de Fevereiro de 2020 às 01:30
Tendinite nas mãos
Tendinite nas mãos FOTO: Getty Images
As tendinites nas mãos estão muitas vezes associadas a movimentos repetidos e que conduzem à inflamação dos tendões.

"São situações de sobrecarga provocadas por gestos repetidos. As causas principais são o uso de computadores e telemóveis, que levam a gestos não naturais e que forçam os tendões", afirma ao Correio da Manhã Fernando Cruz, ortopedista da mão no Hospital dos Lusíadas, em Lisboa. Segundo o médico especialista, esta patologia "está a aumentar porque as pessoas usam cada vez mais telemóveis e computadores durante períodos prolongados".

A tendinite de De Quervain é uma das mais comuns. "Apanha dois tendões do polegar e é frequente em quem toma conta de bebés, devido ao movimento de pegar na criança", refere o médico, que aponta também a tendinite Dedo em Gatilho como outra das mais comuns. Esta afeta os extensores dos dedos, que ficam presos e dobrados. As tendinites estão muitas vezes ligadas a tarefas profissionais.

"Afeta desportistas como os jogadores de ténis, pessoas que trabalham numa linha de montagem, ou também, por exemplo, os pianistas", diz Fernando Cruz, frisando que "nas tendinites mais comuns 80% dos casos são resolvidos com tratamento conservador, recorrendo a anti-inflamatório e fisioterapia para reeducar os gestos".

"Nos restantes casos recorre-se à cirurgia em ambulatório com anestesia local para libertar a zona do tendão que está comprimida", diz.

SINTOMAS
Dores localizadas
As tendinites nas mãos provocam habitualmente dores localizadas.

Inchaço e ardor
Outros dos sintomas habituais é inchaço, formigueiro e ardor nas mãos, mesmo quando se tenta realizar movimentos de pequena dimensão.

Fraqueza
Há também tendência para sentir fraqueza e dificuldade em realizar alguns movimentos, como segurar um copo cheio de água ou rodar a maçaneta da porta.

Maior propensão
Empregadas domésticas, costureiras, pedreiros, pintores, pianistas e operários que trabalham em linhas de montagem, são propensos a sofrer destas maleitas nas mãos.

Mulheres mais afetadas
As tendinites nas mãos e punho afetam principalmente mulheres acima dos 30 anos de idade. Pessoas com artrite reumatoide ou diabetes mellitus são mais propensas a esta inflamação.

Doenças associadas
As tendinites podem estar também associadas a outras doenças do membro superior, como a epicondilite do cotovelo ou síndrome do canal cárpico.

PREVENÇÃO
Manter a coluna vertical
Associadas a tarefas profissionais que têm de ser cumpridas, é contudo possível melhorar, por exemplo, a posição em que se trabalha, mantendo a coluna vertical e os ombros para trás.

Posição correta
A posição correta passa ainda por ter o monitor do computador ao nível dos olhos e ajustar a cadeira para ter os pulsos ao nível do teclado. O rato deve estar próximo e ao mesmo nível do teclado. Os pés devem estar bem apoiados no chão e os ombros e as ancas bem alinhados.

Rato vertical
Utilizar um rato vertical ou um tapete de rato com apoio para o pulso pode também ajudar.

Praticar desporto
Praticar desporto ou fazer pausas regulares durante o dia são outras medidas aconselhadas para não contrair tendinites.

COMO SE TRATA
O tratamento passa por repouso da zona afetada, aplicação de compressas de gelo quatro vezes ao dia e uso de anti-inflamatórios e relaxantes musculares indicados pelo médico. Pode ser também necessário realizar sessões de fisioterapia, recorrendo a sessões de alongamentos e de fortalecimento muscular. Pode ser também necessária a utilização de ultrassons para combater a dor e a inflamação. Caso o tratamento conservador não resulte, a solução passa por uma intervenção cirúrgica para raspar os tendões e diminuir a sua espessura.

O MEU CASO
"Dor na mão subiu até ao ombro"
"Começou com uma dor na mão e subiu até ao ombro, por escrever no computador e usar o rato", conta Maria Silva, de 54 anos, acrescentando: "Só resolvi com fisioterapia, sobretudo alongamentos, e uso de um rato vertical".
Relacionadas
Notícias Recomendadas
Ciência

O que faz o novo coronavírus dentro do nosso corpo?

Já sabemos quais são os sintomas da Covid-19 - febre, tosse e dificuldade em respirar. Mas como é que estes são provocados? E como entra o vírus dentro do organismo? A "raptar" as nossas próprias células.

Bem Estar e Nutrição

Quanto tempo sem sexo é muito tempo?

Ter uma vida sexual constantemente ativa é um privilégio de um número raro de pessoas. O resto dos mortais oscila entre períodos de sexo frequente e épocas sem nada, independentemente de terem ou não um parceiro.