Barra Cofina

Correio da Manhã

Boa Vida
3

24 horas pelo Alto Minho

Ecopista do rio Minho liga Cerveira, Valença e Monção.
Secundino Cunha 20 de Dezembro de 2017 às 18:20
Percurso à chegada ao parque do Castelinho, em Vila Nova de Cerveira
Centro histórico de Vila Nova de Cerveira, com a Igreja Matriz em destaque
Trecho da Ecopista do rio Minho junto ao apeadeiro e à torre de Lapela, já no concelho de Monção
Miradouro sobre o rio Minho, na praça Deu-la-deu, em Monção
Monção
Fortaleza de Valença do Minho, ponto obrigatório de paragem e visita
Percurso à chegada ao parque do Castelinho, em Vila Nova de Cerveira
Centro histórico de Vila Nova de Cerveira, com a Igreja Matriz em destaque
Trecho da Ecopista do rio Minho junto ao apeadeiro e à torre de Lapela, já no concelho de Monção
Miradouro sobre o rio Minho, na praça Deu-la-deu, em Monção
Monção
Fortaleza de Valença do Minho, ponto obrigatório de paragem e visita
Percurso à chegada ao parque do Castelinho, em Vila Nova de Cerveira
Centro histórico de Vila Nova de Cerveira, com a Igreja Matriz em destaque
Trecho da Ecopista do rio Minho junto ao apeadeiro e à torre de Lapela, já no concelho de Monção
Miradouro sobre o rio Minho, na praça Deu-la-deu, em Monção
Monção
Fortaleza de Valença do Minho, ponto obrigatório de paragem e visita
O que propomos é uma visita diferente aos concelhos de Vila Nova de Cerveira, Valença e Monção, tendo como elo de ligação a ecopista do rio Minho, que já percorre a margem lusa por mais de 40 quilómetros.

Começamos na praia da Mota, em Gondarém, onde o escritor Luís de Almeida Braga espraiava as ideias e onde desagua a A28. Poucas pedaladas volvidas, entramos em Vila Nova de Cerveira. Podemos visitar o Castelo ou o Forte de Lovelhe, mas o deslumbre acontecerá, mesmo junto à via, no parque de lazer do Castelinho. Tem parque infantil, minigolfe, campo de futebol, ténis, skate, escalada, um parque aquático e o famoso Aquamuseu, que nos mostra tudo sobre o rio.

Acompanhados por uma paisagem de rara beleza, seguimos para Valença, contando com a maior subida do percurso já perto da 'Velha Contrasta', a muralha militar que alberga toda uma cidade.

Aqui, somos convidados a uma longa visita, com mergulho histórico à nossa heroicidade militar e ao secular litígio com os vizinhos espanhóis. Também nos é dado a apreciar a mais antiga ligação rodoferroviária entre o Minho e a Galiza, uma obra forjada por Eiffel.

A partir de Valença, a ecopista decalca o traçado da antiga linha ferroviária. O comboio deixou de apitar até à vila de Monção a 31 de dezembro de 1989, ao fim de 74 anos de viagens e por alegados prejuízos acumulados. Após longas negociações com a empresa proprietária das estruturas ferroviárias, as autarquias de Valença e Monção conseguiram, em 2004, transformar o ramal desativado na mais panorâmica via ciclável do País.

Seguindo para montante, podemos passar a monumental 'Porta de Friestas' e, já no concelho de Monção, subir ao alto da Torre de Lapela e usufruir de um dos cenários mais idílicos da diversificada paisagem nacional.

Na ponte sobre a foz do rio Gadanha somos convidados a contemplar uma das muitas pesqueiras deste rio, que os locais usam, desde tempos imemoriais, para caçar as mais batidas (e por isso saborosas) lampreias do País.

A velha Estação de Monção, que agora alberga a Banda de Música, anuncia as últimas pedaladas, já que a ecopista tem a meta traçada no Parque das Termas. Para concluir o passeio, o melhor será subir ao centro histórico da vila.

Debulho de sável e arroz de lampreia para retemperar
São os pratos mais típicos de toda a raia minhota e têm origem no rio: o debulho de sável e o arroz de lampreia.

O primeiro, inventado pelas mulheres dos pescadores do rio Minho, serve-se com requinte em Vila Nova de Cerveira; o segundo, em Monção.
Ver comentários