Barra Cofina

Correio da Manhã

Boa Vida
9

Murça: Misto de terra fria, quente e de montanha

Localizada no distrito de Vila Real, esta é uma terra onde o passado é respeitado e o futuro assegurado.
Patrícia Moura Pinto 29 de Novembro de 2018 às 17:02
Vista panorâmica do rio Tua. Das suas encostas sai muito do ‘ouro’ da região
As caves de Murça merecem uma visita atenta
O ‘soldado milhões’, natural de Valongo de Milhais, tem busto que o homenageia em Murça
Restaurante Casa do Cabo é um destino gastronómico incontornável
Centro da vila, com a escultura mais emblemática, a porca de Murça
Murça é uma localidade que pertence ao distrito de Vila Real
Vista panorâmica do rio Tua. Das suas encostas sai muito do ‘ouro’ da região
As caves de Murça merecem uma visita atenta
O ‘soldado milhões’, natural de Valongo de Milhais, tem busto que o homenageia em Murça
Restaurante Casa do Cabo é um destino gastronómico incontornável
Centro da vila, com a escultura mais emblemática, a porca de Murça
Murça é uma localidade que pertence ao distrito de Vila Real
Vista panorâmica do rio Tua. Das suas encostas sai muito do ‘ouro’ da região
As caves de Murça merecem uma visita atenta
O ‘soldado milhões’, natural de Valongo de Milhais, tem busto que o homenageia em Murça
Restaurante Casa do Cabo é um destino gastronómico incontornável
Centro da vila, com a escultura mais emblemática, a porca de Murça
Murça é uma localidade que pertence ao distrito de Vila Real
Situada no distrito de Vila Real, Murça conta com séculos de história e quem por lá passa encontra fascínios inesquecíveis.

Localizada em pleno centro geográfico da Região de Trás-os-Montes e Alto Douro, é um território misto de ‘terra fria’, ‘terra quente’ e ‘terra de montanha’, atravessado pelo rio Tinhela, de águas selvagens, e embelezado pelo rio Tua.

É apreciável a sua produção de azeite e de vinhos, mas também merecem destaque a castanha e os frutos secos, que ganham uma expressão interessante na ocupação do solo e valorização económica.

A história da área em que o concelho se fixou remonta ao Paleolítico. Desde essa época, o seu território foi povoado de forma contínua, pois muitos são os indícios de diferentes períodos de ocupação.

São muitos os motivos de interesse para conhecer Murça. A visita pode começar com a beleza do património natural do Tua, onde das suas encostas sai a produção do ouro do concelho, o vinho e o azeite.

De seguida, e embalado pela história, pode ir até à aldeia de Palheiros e visitar o Crasto de Palheiros, ou Fragada do Castro, uma imponente crista quartzítica que foi sendo esculpida desde o 3.º milénio a.C..

Não deixe de ir à ‘terra fria’, em concreto à aldeia de Asnela; de época medieval mantém um conjunto de casas tradicionais em granito. Desça e no caminho aprecie os castanheiros centenários e visite os relógios de sol na aldeia de Vilares.

Depois desta viagem pode dirigir-se ao centro da vila e procurar a Casa do Cabo, um restaurante e alojamento onde pode deliciar-se com o bacalhau à Cabo ou a posta de vitela. Mas esta também é uma terra de cabrito e cordeiro, da zona de montanha, de saborosos pratos à base de caça, como o javali, o coelho bravo e a perdiz. Nesta mesa rica não podem faltar os vinhos do Douro, os generosos e os espumantes.

A seguir a uma refeição conheça a praça 31 de Janeiro, onde está situada a Porca de Murça, escultura de granito feita numa só pedra com 1,70 m de comprimento, 58 cm de largura e cerca de 1 metro de altura. Ao lado encontra-se o Pelourinho Manuelino, a Igreja Matriz, o Antigo Convento Beneditino e casas brasonadas e, ainda, de valor arquitetónico, a Capela da Misericórdia, de estilo Barroco. Para terminar aconselha-se uma visita à adega cooperativa, onde são produzidos vinhos de renome.
Ver comentários