Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais C-Studio
9
Especiais C-Studio
i
C- Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do Universo
É o local onde as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Barragens garantem captação da água

Odelouca, Odeleite, Beliche e algumas captações subterrâneas são os pontos de origem da água algarvia
16 de Agosto de 2021 às 11:13
Barragem de Odelouca
Isabel Soares, administradora da Águas do Algarve
Barragem de Odelouca
Isabel Soares, administradora da Águas do Algarve
Barragem de Odelouca
Isabel Soares, administradora da Águas do Algarve

O Sistema Multimunicipal de Abastecimento de Água e Saneamento do Algarve (SMAASA) utiliza várias origens de água, quer superficiais, quer subterrâneas, numa gestão integrada e plurianual dos recursos hídricos. As estratégias de captação são ajustadas em função das características dos anos hidrológicos e disponibilidades hídricas. A albufeira da barragem de Odelouca, destinada exclusivamente ao abastecimento público de água, é uma das principais origens de água superficial do SMAASA, que recorre ainda às albufeiras do aproveitamento hidráulico de fins múltiplos de Odeleite-Beliche e a água proveniente da albufeira da Bravura.

As origens superficiais são complementadas com a captação de água subterrânea, nos sistemas de captações de Benaciate e Vale da Vila, localizados no aquífero Querença-Silves e no sistema de captações de Almádena, no aquífero de Almádena-Odiáxere.

A equipa de Gestão de Origens de Água (GOA) da Águas do Algarve assegura, em articulação com as outras áreas da empresa, a gestão e exploração das infraestruturas das origens de água do SMAASA, faz a operação das infraestruturas e assegura ainda os processos de captação de água e adução às estações de tratamento de água. A GOA "tem também como prioridade assegurar o cumprimento das obrigações legais da AdA nos títulos de utilização destas origens, e gerir a articulação com as várias entidades com competências no território na gestão de recursos hídricos, na gestão das disponibilidades de água e proteção da qualidade das massas de água", refere Marisa Viriato, da Águas do Algarve.

De salientar também a componente ambiental e de conservação da natureza que conta, entre os projectos associados, "a construção do Centro Nacional de Reprodução do Lince Ibérico, a requalificação de galerias ribeirinhas de Odelouca ou a plantação de quercíneas". Destaque ainda para o recente projeto FALANGES (em parceria com a Quercus e o Zoomarine), "para a valorização de ecossistemas ribeirinhos, com foco na preservação de três espécies de peixes endémicos do Sudoeste de Portugal" em perigo de extinção.

Controlo de qualidade no laboratório

Atualmente, a região tem uma água de elevadíssima qualidade nas suas torneiras, e um tratamento das águas residuais efectuado com base nos mais rigorosos sistemas de tratamento, "para que possa ser devolvida ao ambiente ou reutilizada, com a máxima qualidade", segundo referem Rosário Coelho e Rita Batista da AdA.

Através do laboratório, a AdA assegura "não só a qualidade da água para consumo humano fornecida como também as águas naturais, a água das diferentes etapas do processo das ETA e a água processada nas ETAR e respetivos meios recetores". A água fornecida destaca-se pela sua excelente qualidade, "suportada através do cumprimento das melhores práticas de operação e manutenção, sustentadas pela monitorização laboratorial de parâmetros acreditados".

O laboratório em atividade

No laboratório da Águas do Algarve, a monitorização da qualidade da água faz-se também pela amostragem e análise sempre necessárias para o controlo legal, e operacional, dos sistemas de abastecimento. Para satisfazer todas as exigências regulamentares e legais aplicáveis ao setor de atividade da AdA, o laboratório encontra-se acreditado pelo IPAC, desde 2006.

Para a monitorização da qualidade da água, o laboratório utiliza uma rede de amostragem com cerca de 270 pontos de colheita, relativos ao sistema de abastecimento de água, e respetivas origens, e de cerca de 500 pontos de colheita do sistema de saneamento. Diariamente, são executadas no laboratório cerca de 650 análises, nas mais de 100 amostras colhidas nos referidos sistemas.

Para dar resposta aos mais altos padrões de qualidade técnica, o laboratório integra uma equipa de colaboradores "altamente qualificados, nas várias áreas, bem como equipamentos tecnológicos muito avançados", que permitem "obter excelentes limites de deteção e elevados níveis de exatidão e precisão".

De forma a apoiar a formação técnica, e enquadrado na vertente de serviço público à região algarvia, o laboratório da AdA "mantém uma estreita colaboração com as instituições de ensino", nomeadamente universidades e escolas técnicas, "assegurando a realização de estágios curriculares e participações em projetos científicos".

Água da torneira é de boa qualidade

A Águas do Algarve fornece a toda a região uma água certificada para consumo humano (ERSAR n.º 2 /2011) há mais de uma década sustentada num Plano de Segurança da Água e no sistema de gestão alimentar ISO 22000 auditado anualmente por uma entidade certificadora externa.

Estes processos e mecanismos de avaliação e gestão do risco têm como objetivo essencial "dotar a região do Algarve com um sistema de abastecimento de água que se pode considerar como seguro, do ponto de vista da saúde pública dos cidadãos", explica a administradora da Águas do Algarve, Isabel Soares. Ao mesmo tempo, ajudam a "melhorar os níveis de atendimento e promovem a qualidade ambiental, que são fator essencial para o bem-estar da população e para o desenvolvimento económico e turístico da região".

O Plano de Segurança da Água implementado no Sistema de Abastecimento de Água em Alta permite ter uma abordagem preventiva de atuação com vista ao fornecimento de água segura, "identificando todas as atividades que possam introduzir perigos e aumentar riscos para a saúde humana", diz ainda Isabel Soares.

De salientar que no ano de 2020, mais uma vez, a qualidade da água fornecida pelo sistema aos 16 municípios do Algarve "foi excelente, com uma conformidade de 99,88%".

No âmbito da certificação do produto "Água para Consumo Humano" a conformidade das determinações efetuadas na água fornecida aos utilizadores em 2020 "foi de 99,7%, demonstrando a elevada qualidade da água fornecida pela Águas do Algarve".

A Águas do Algarve abrange os 16 municípios da região. A totalidade dos investimentos já efetuados no sistema de águas e de saneamento aproxima-se dos 700 milhões de euros, permitindo afirmar que a percentagem de população abrangida por estes é da ordem dos 99%.