Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais C-Studio
1
Especiais C-Studio
i
C- Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do Universo
É o local onde as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Ecossistema empreendedor de Castelo Branco destaca-se a nível europeu

A estratégia do concelho teve na base uma atividade empreendedora que vai mais além da área tradicional da economia, integrando outras áreas como a educação, a coesão social, a cultura e a criatividade, a cooperação transfronteiriça, a economia verde, a transição digital, o turismo e a resposta à covid-19.
17 de Junho de 2021 às 11:22

O desenvolvimento do tecido empresarial e a aposta no empreendedorismo têm sido algumas das principais prioridades da Câmara Municipal de Castelo Branco (CMCB). Ao longo dos últimos anos, a autarquia, em cooperação com os seus parceiros, tem trabalhado na construção de um verdadeiro ecossistema empreendedor, inovador, que conta com cada vez mais empresas de referência, e que afirma Castelo Branco como um polo de excelência.

"Foi com base no trabalho que realizámos, e que pretendemos continuar a realizar, que submetemos a candidatura de Região Empreendedora Europeia, e o facto de sermos distinguidos demonstra o reconhecimento do nosso trabalho. É a prova de que estamos no caminho certo no que diz respeito ao empreendedorismo, às decisões que favorecem o crescimento, o desenvolvimento, o emprego, e o aumento de qualidade de vida de todos os albicastrenses", refere José Augusto Rodrigues Alves, presidente da Câmara Municipal de Castelo Branco.

A autarquia quer posicionar-se como um concelho de forte intensidade tecnológica que se destaca a nível nacional e internacional, mas também como um concelho com espaços verdes de qualidade, com iniciativas culturais ao nível dos grandes centros urbanos e com uma oferta turística cada vez mais atrativa. O prémio de Região Empreendedora Europeia é a confirmação de que está a ser construído um futuro empreendedor para Castelo Branco, um futuro que permite dar cada vez mais qualidade de vida à população.

O prémio de Região Empreendedora Europeia reconheceu um percurso feito, mas também uma visão de futuro. "Castelo Branco, com o seu dinâmico setor agroalimentar e com o seu forte compromisso político com a mudança verde, tem grande potencial para conseguir uma recuperação pós-pandémica sustentável", diz o autarca.

Há uma base tecnológica para sustentar este percurso, por exemplo, com o Centro de Apoio Tecnológico Agroalimentar (CATAA), ou com a Fábrica da Criatividade, no setor cultural.

O Comité Europeu das Regiões destacou a incubação de start-ups, o fomento de atividades para promover o empreendedorismo entre os mais jovens e a criação de sinergias, tanto no tecido empresarial como com outras regiões.

"Em 2020, inaugurámos a incubadora industrial, mais uma infraestrutura que integra a rede de equipamentos de estímulo ao empreendedorismo, que tem capacidade para receber sete empresas de forte intensidade tecnológica. Trata-se de um estímulo à criação de indústrias inovadoras e tecnológicas na região, mas também atraindo outras do resto do País para Castelo Branco", sublinha José Augusto Rodrigues Alves.

Também no ano passado, o Centro de Empresas Inovadoras recebeu 10 novas empresas, que correspondem a mais de 50 postos de trabalho. Atualmente, este equipamento representa 66 projetos, com o total de 167 postos de trabalho qualificado, sendo que o volume de faturação, no ano de 2020, foi de 6 808 218,58€ e a taxa de exportação de 62,7%.

Os mais jovens são também a prioridade e o futuro da sociedade e, por isso mesmo, o município continua a apoiar projetos dinâmicos, fundamentais, como a Fábrica do Jovem Empreendedor. "É um projeto pioneiro, que pretende incutir nas nossas crianças e jovens competências empreendedoras nas mais variadas áreas. Num curto espaço de tempo, já envolvemos quase dois mil alunos do município em projetos inovadores", confirma o autarca.

Castelo Branco conta também com a Fábrica da Criatividade, um espaço dedicado ao empreendedorismo ligado às artes e ofícios que muito tem contribuído para a fixação de jovens no nosso concelho. Outras infraestruturas relevantes para este esforço de modernização e empreendedorismo são o Inovcluster, o Centro Tecnológico Agroalimentar ou a Quinta do Chinco. Estes equipamentos permitem a concretização de uma estratégia assente nas pessoas e na valorização do território, que, ao longo dos últimos anos, tem vindo a dar frutos, através da afirmação do potencial produtivo, contribuindo para o posicionamento nacional e internacional de Castelo Branco. Uma estratégia que tem permitido captar e fixar mais investimento, mais empresas e mais talento para a cidade.

"Hoje, Castelo Branco dispõe de um verdadeiro ecossistema empreendedor que se destaca a nível nacional e europeu", afirma José Augusto Rodrigues Alves, acrescentando que "as pessoas são a prioridade da Câmara Municipal de Castelo Branco, e sabemos que o emprego é fundamental para uma boa qualidade de vida. Temos investido no empreendedorismo e trabalhado de forma que a câmara municipal continue a ter uma situação financeira invejável. Resultado de uma boa gestão dos meios financeiros e de uma estratégia de políticas integradas de atração de investimento que permitiu criar, nos últimos seis anos, cerca de mil postos de trabalho. Dispomos de empresas com valores de exportações elevados, e oferecemos as condições necessárias para se desenvolverem e crescerem em Castelo Branco."

Castelo Branco Região Europeia do Empreendedorismo