Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais C-Studio
Especiais C-Studio
i
C- Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do Universo
É o local onde as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

CEARTE: artesanato, património e muito mais

Centro é uma referência na formação de novos artesãos. Existem, porém, diversos outros programas de qualidade e de diferentes áreas neste centro de formação
18 de Junho de 2021 às 11:44
Luís Rocha, diretor do CEARTE
Luís Rocha, diretor do CEARTE
Luís Rocha, diretor do CEARTE

CEARTE é o único centro de formação da rede do IEFP responsável pela formação, capacitação e transmissão de saberes no artesanato e património, pelo empreendedorismo e inovação (juntando tradição e inovação).

Criado em 1986, o centro de formação é reconhecido pela relevância do trabalho na formação de novos artesãos, na formação ao longo da vida dos ativos, na preservação e desenvolvimento das artes e ofícios, no empreendedorismo social e criativo, na inovação, no reconhecimento dos produtores e na certificação de produções artesanais.

"Ao longo dos 35 anos de existência foram milhares as pessoas que, através do CEARTE, encontraram um futuro ou iniciaram uma nova vida profissional, criando negócios e carreiras aliciantes", afirma Luís Rocha, o diretor da instituição.

Segundo Luís Rocha, o que distingue o CEARTE é, sobretudo, "a qualidade da formação, pelos formadores de excelência que possui". Diferencia-se igualmente pela aposta "na formação prática, quer em laboratórios e oficinas, quer em contexto de trabalho nas empresas, pelos recursos tecnológicos de que dispõe, taxa de empregabilidade e prémios obtidos". Tudo somado, coloca o CEARTE no topo das instituições de formação profissional no País.

As parcerias

A formação do CEARTE assenta em parcerias e é desenvolvida em todo o território nacional, levando a formação junto de quem dela necessita. O centro tem mais de 50 locais de formação em parceria com entidades locais e regionais, como associações de artesãos, associações de desenvolvimento local, autarquias, Direção-Geral do Património Cultural, delegações regionais de Cultura, entre muitas outras instituições.

"Temos ainda parcerias com os melhores hotéis e restaurantes de Portugal, com as melhores empresas de restauro de arte sacra e vários museus no País, com empresas da área têxtil, cerâmica e vidro, e centenas de unidades produtivas artesanais, que possibilitam estágios aos nossos formandos e garantem forte empregabilidade", assegura o responsável do centro de formação.

Um curso no Mosteiro da Batalha

Quando se pede para destacar um programa da vasta oferta que o centro tem, Luís Rocha realça, precisamente pela parceria e pelo local de realização, o curso de Cantaria Artística a realizar pelo CEARTE no e com o Mosteiro da Batalha e com o IPT. "É uma oportunidade excelente para ter formação de alta qualidade, numa área em crescimento quer no setor da conservação e restauro quer na reabilitação do património, em ambiente único (o mosteiro) e com a possibilidade de ir para o mercado de trabalho ou de continuar estudos superiores no IPT".

Questionado sobre quais os desafios para o futuro do CEARTE, responde que passam por "formar cada vez mais e melhores jovens artesãos, criativos e técnicos especialistas do património que respondam aos profissionais que o artesanato e o património necessitam". "Mais qualificados, mais inovadores e mais empreendedores, dando uma nova vida a este importante recurso económico e cultural e um produto turístico de excelência que importa valorizar."

Formação Profissional