Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais C-Studio
2
Especiais C-Studio
i
C- Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do Universo
É o local onde as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Sociedade Ponto Verde premeia boas ações pela reciclagem

Para celebrar o Dia Internacional da Reciclagem, a Sociedade Ponto Verde lançou a primeira edição do prémio “Junta-te ao Gervásio” com o objetivo de premiar as melhores ações no contexto da reciclagem de embalagens. Até 31 de julho pode ganhar prémios até 5000€.
24 de Maio de 2022 às 15:33
Ana Trigo Morais, CEO e administradora-delegada na Sociedade Ponto Verde
Ana Trigo Morais, CEO e administradora-delegada na Sociedade Ponto Verde

Hoje é dia de falar da reciclagem e de celebrar a prática da reciclagem em Portugal”, introduz Ana Trigo Morais, CEO da Sociedade Ponto Verde. Com encontro marcado no Jardim da Estrela, um espaço verde único na cidade de Lisboa, celebrou-se o Dia Internacional da Reciclagem, a 17 de maio, com o lançamento do prémio “Junta-te ao Gervásio”. Uma iniciativa de âmbito nacional que pretende premiar os melhores exemplos de cidadania social e inspirar cada vez mais pessoas a juntar-se à nova missão de inovar, evoluir e reciclar do amigo Gervásio.

O chimpanzé influenciador, que ensinou os portugueses a reciclar, regressa 20 anos depois já vestido de materiais reciclados para desafiar cidadãos, entidades de proximidade e juntas de freguesia a apresentarem os seus projetos desenvolvidos e implementados na área da reciclagem de embalagens e sua circularidade, com potencial impacto na comunidade onde residem. “É um prémio que visa promover a proximidade e a participação com projetos inovadores, ideias diferentes de cidadãos, coletividades e juntas de freguesia para praticarem melhor reciclagem das suas embalagens no sítio onde vivem”, explica Ana Trigo Morais.




Pode submeter ações como uma aplicação de ecopontos mais próximos, brigada de limpeza de praias, remodelação de um espaço público com materiais reciclados, entre outros.




Quer tenha lançado uma aplicação que indica os ecopontos mais próximos, remodelado um espaço público em material reciclado, organizado um movimento de limpeza de praias ou mobilizado os vizinhos do seu prédio para separarem as embalagens usadas, pode submeter estas e outras ações exemplares em recicla.pt/juntateaogervasio até 31 de julho e ganhar prémios até 5000€. Os critérios de avaliação aferem o caráter inovador do projeto, o seu impacto económico, social e ambiental nas condições de vida local e se promove a prática de reciclagem de embalagens.

Até 30 de setembro, o ISCTE Executive Education vai receber, analisar e validar todas as candidaturas submetidas para fazer uma seleção dos 25 projetos mais bem avaliados em cada uma das três categorias: juntas de freguesia, entidades de proximidade e cidadania social. Em outubro, cada candidatura será avaliada pelos resultados alcançados e impactos esperados por sete personalidades de reconhecida competência e idoneidade, com experiência relevante relacionada na área da reciclagem de embalagens e economia circular.

O júri do prémio “Junta-te ao Gervásio” é composto por Carmen Lima (coordenadora do Centro de Informação de Resíduos da Quercus), Ana Trigo Morais (CEO da Sociedade Ponto Verde), Ana Cristina Carrola (vogal na Agência Portuguesa do Ambiente), José Sá Fernandes (coordenador do Grupo de Projeto para a Jornada Mundial da Juventude), Luís Castro (jornalista), Luísa Schmidt (investigadora do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa) e Isabel Silva (apresentadora de televisão). “A criatividade é importante, mas a implementação também. Ou seja, até que ponto é que a minha ideia criativa vai provocar uma mudança de comportamento?”, questiona a apresentadora Isabel Silva. Os vencedores serão anunciados no site da plataforma e a entrega dos prémios vai realizar-se em novembro. Na categoria de freguesias, será atribuído um 1.º lugar (uma escultura feita de materiais reciclados para instalar na sua localidade) e nove menções honrosas. Às entidades de proximidade e à cidadania social, está previsto um top 3 com atribuição de prémios monetários, que perfazem um total de 15.000€, e de menções honrosas, duas em cada categoria.



Junte-se ao Gervásio e ganhe prémios


Freguesias:
1.º lugar (escultura feita de materiais reciclados para instalar na localidade) e nove menções honrosas.

Entidades de Proximidade:
1.º lugar (5000€), 2.º lugar (3000€), 3.º lugar (2000€) e duas menções honrosas.

Cidadania Social:
1.º lugar (2500€), 2.º lugar (1500€), 3.º lugar (1000€) e duas menções honrosas




João Galamba, secretário de Estado do Ambiente e Energia



"É absurdo desperdiçar resíduos"


Aapresentação oficial do prémio contou com a presença do secretário de Estado do Ambiente e Energia, João Galamba, do presidente da Associação Nacional de Freguesias, Jorge Veloso, do presidente da Junta de Freguesia da Estrela, Luís Newton, e da vice-presidente do Rock in Rio, Roberta Medina, que se juntaram a Ana Trigo Morais e Teresa Cortes, CEO e coordenadora de Marketing e Comunicação da Sociedade Ponto Verde, respetivamente.

Na sessão de boas-vindas, o secretário de Estado do Ambiente e Energia, João Galamba, felicitou a Sociedade Ponto Verde pelo projeto e relembrou a importância deste género de iniciativas de proximidade. “Vivemos um período de crise energética e de crise de matérias-primas e, de facto, é um pouco absurdo continuarmos a desperdiçar um conjunto muito significativo de resíduos. A deposição em aterro é um mal supremo que devemos combater e queria deixar aqui muito claro que o objetivo do Governo é tomar iniciativas a muitíssimo curto prazo”, adiantou na sua intervenção.




Para Portugal cumprir com a meta de 65% de reciclagem de todas as embalagens colocadas no mercado até 2025, é fundamental a adoção de boas práticas de prevenção e gestão dos resíduos por todos os portugueses.




O papel das autarquias também é fundamental para evitar o encaminhamento indevido de recipientes para os aterros e o aumento das emissões de gases com efeito de estufa. “Cada uma das freguesias, pela sua proximidade com todos os cidadãos, pode de alguma maneira contribuir dentro do próprio território para haver mais sustentabilidade”, diz Jorge Veloso, presidente da Associação Nacional de Freguesias. “Não devemos pôr de fora aquilo que também nos aflige um pouco que é o não cumprimento das metas da União Europeia para que possamos ser encarados como um país mais civilizado ainda no que toca à reciclagem.”

As ambiciosas metas de reciclagem europeias estabelecidas para 2025 continuam a exigir mais empenho de todos os agentes envolvidos na cadeia de valor das embalagens. Para que Portugal possa cumprir com a meta de 65% de reciclagem de todas as embalagens colocadas no mercado até 2025, é fundamental a adoção de boas práticas de prevenção e gestão dos resíduos por todos os portugueses. A boa notícia é que, mais do que nunca, há abertura para mudar comportamentos e passar a contribuir para um futuro mais sustentável.

“Os próximos tempos serão decisivos para cumprir com as metas e isso requer não só políticas públicas inovadoras e sustentáveis, mas também a permanente mobilização das pessoas para a reciclagem. Ou seja, temos de fazer mais, em menos tempo”, acrescenta Ana Trigo Morais, CEO da Sociedade Ponto Verde.



Para se candidatar aos Prémios "Junta-te ao Gervásio" inscreva-se em recicla.pt/juntateaogervasio



A cidadania ambiental em debate


A apresentação do prémio “Junta-te ao Gervásio” terminou com uma talk sobre cidadania ambiental com moderação do consultor de comunicação André Macedo. À conversa com Ana Trigo Morais e Jorge Veloso, Roberta Medina desafiou todos os portugueses a terem boas práticas no que toca à reciclagem de embalagens. “Temos de ter noção de que fazemos parte de um projeto comum e que cada um de nós tem o seu papel. Com essa noção temos de tomar decisões diferentes. Decisões diferentes provocam resultados diferentes”, diz a vice-presidente do Rock in Rio que já usa a força do festival para promover impactos positivos para o planeta.

“Precisamos de premiar quem faz bem e dizer a quem não faz bem que faça melhor”, defende Ana Trigo Morais, da Sociedade Ponto Verde. “Nos próximos oito anos, vamos ter de fazer o que não fizemos nos últimos quinze anos, portanto, temos de estar disponíveis para investir, fazer diferente, modernizar e rever responsa-João Galamba, secretário de Estado do Ambiente e Energia bilidades”, finaliza.




Ana Trigo Morais e Roberta Medina desafiam os portugueses a reciclar embalagens



Na hora de definir uma medida para pôr em prática nos próximos seis meses que ajudasse, de forma objetiva, a desencadear um movimento de recuperação deste tempo perdido, Ana Trigo Morais foi clara: “Desligar a fatura de pagamento pelo tratamento dos resíduos do consumo da água e pagar apenas pelos resíduos que não reciclamos. Aliás, já está previsto na legislação.”

Já Jorge Veloso, presidente da Associação Nacional de Freguesias, assume a possibilidade de evoluir para fontes de financiamento que envolvam novos sistemas de tarifas como o PAYT (pay as you throw – pague por aquilo que deita fora). E Roberta Medina realça que “o mais importante seria a formação na área da cidadania para que as pessoas tenham noção de que o bem-estar individual depende do bem-estar coletivo”.



CMTV visita seis cidades

De norte a sul de Portugal, o programa Manhã CM da CMTV será emitido em direto de seis cidades para mostrar os projetos que as freguesias, entidades e cidadãos portugueses estão a desenvolver na área da reciclagem e economia circular. A primeira paragem é já nas Caldas da Rainha, nos dias 26 e 27 de maio. Contamos consigo?

}