Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais C-Studio
9
Especiais C-Studio
i
C- Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do Universo
É o local onde as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Europa quer tirar 700 mil pessoas da rua

Lisboa acolheu a Conferência de Alto Nível: Plataforma Europeia de Combate à Situação de Sem Abrigo onde os países da União Europeia se comprometeram a lutar contra o problema.
24 de Junho de 2021 às 22:06
Nicolas Schmit, comissário europeu para o Trabalho e os Direitos Sociais
Nicolas Schmit, comissário europeu para o Trabalho e os Direitos Sociais

O palco do lançamento da Plataforma Europeia de Combate à Situação de Sem-Abrigo, com a participação de representantes dos 27 Estados-membros. O objetivo é promover a partilha de informação e a monitorização das medidas de combate ao problema, que os líderes europeus se comprometem a erradicar até 2030. A criação da plataforma reforça a implementação do Pilar Europeu dos Direitos Sociais, uma das principais prioridades da presidência portuguesa do Conselho Europeu.

De acordo com o comissário europeu para o Trabalho e os Direitos Sociais, Nicolas Schmit, 700 mil pessoas dormem nas ruas da Europa, o que representa um aumento de 70% ao longo nos últimos 10 anos. A crise gerada pela Covid-19 poderá ainda acentuar os números.

O responsável europeu afirmou que as razões são diversas: "é a pobreza, são as pessoas que perdem os seus empregos e é especialmente também a falta de habitação a preços acessíveis", afirmou. A boa notícia é que "existe já financiamento, através do Fundo Social Europeu, que pode ser usado para ajudar os sem-abrigo", prometeu. Vários líderes europeus e especialistas na área partilharam experiências e foram atribuídos prémios aos projetos europeus mais significativos na área da reintegração social.

Uma das distinções ficou em Portugal, nas mãos da associação portuguesa ‘Crescer na Maior’. Um dos momentos mais marcantes da conferência foi a mesa redonda com a participação de quatro pessoas, dois homens e duas mulheres, que pelos mais variados motivos acabaram a viver nas ruas durante anos. Um deles, Daniel Horta Nova, escreveu até um livro de poesia. Na voz da ministra do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social, Ana Mendes Godinho, os seus versos fecharam a sessão.

"Medida de sucesso" em Lisboa

Garantir uma "habitação digna" para as pessoas em situação de sem-abrigo através do programa ‘housing-first’ tem sido uma medida de "sucesso", afirmou o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina.

"Começar pela oferta de uma habitação digna e a partir daqui iniciar o processo de estabilização emocional, afetiva, de saúde e de adições é um primeiro passo que se está a revelar muito importante e, acima de tudo, eficaz", afirmou o autarca. O programa já permitiu dar casa a 400 pessoas na capital. Em breve será alargado e poderá tirar da rua mais 600 pessoas em todo o País.