Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais C-Studio
8
Especiais C-Studio
i
C- Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do Universo
É o local onde as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Meio milhão de euros para projetos inovadores

Programa de investimento +PLUS da Casa do Impacto da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa está de regresso, com mais 500 mil euros para soluções inovadoras de impacto social ou ambiental
16 de Setembro de 2021 às 12:42
Inês Sequeira, diretora da Casa do Impacto
Inês Sequeira, diretora da Casa do Impacto
Inês Sequeira, diretora da Casa do Impacto

Já estão abertas as candidaturas para a segunda edição do programa de investimento +PLUS da Casa do Impacto da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa. O fundo filantrópico tem 500 mil euros para soluções em fase inicial de implementação ou já implementadas. As candidaturas são feitas no site da Casa do Impacto até 30 de novembro.

Alinhado com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU, o fundo filantrópico +PLUS permite aos empreendedores, start-ups e organizações sociais testar ou aumentar o impacto de soluções inovadoras.

Para além do apoio financeiro ajustado à necessidade de cada solução, que é realizado por parcelas mediante a apresentação de resultados ao longo de dois anos (investimento por resultados), o programa também oferece apoio não-financeiro, nomeadamente um acompanhamento individualizado pela equipa da Casa do Impacto, experts e parceiros, para a implementação no mercado, escalabilidade e demonstração do impacto.

"Num ano em que os problemas sociais e desigualdades se agravam, por força do impacto da pandemia, torna-se ainda mais importante apostar em projetos que possam responder aos desafios para a retoma social e económica do país, sem nunca esquecer a emergência climática e a transição verde, área que queremos também alavancar através do programa +PLUS. Para conseguirmos potenciar projetos de resposta eficaz, vamos centrar-nos naqueles que já têm provas dadas de exequibilidade e alguns resultados palpáveis", refere Inês Sequeira, diretora da Casa do Impacto sobre as ambições para a segunda edição do +PLUS.

Quem pode candidatar-se?

As soluções candidatas já devem ter sido previamente validadas através de um teste ou projeto-piloto que demonstre que é exequível e viável enquanto produto, serviço ou processo. Devem ainda enquadrar-se num dos eixos de apoio do +PLUS de acordo com o seu grau de maturidade:

Para o eixo "+Testing", destinado as soluções que ainda não foram implementadas, ou estão numa fase inicial de implementação e pretendem testar o seu impacto para a consolidação do negócio, podem candidatar-se empreendedores, individualmente ou em equipa, entidades da Economia Social (associações, cooperativas, fundações e outras definidas na Lei de Bases da Economia Social), sociedades comerciais e outras pessoas coletivas de direito privado. Cada solução será investida até ao valor máximo de 50 mil euros.

Já para o eixo "+Scaling" apenas podem candidatar-se pessoas coletivas que procurem a expansão das soluções inovadoras que já foram implementadas no mercado com resultados comprovados e que pretendem escalar o seu impacto. Por cada solução, o limite de investimento neste eixo é de 100 mil euros.

Findo o prazo de candidaturas, dá-se início à fase de pré-seleção das soluções. As escolhidas vão passar por um bootcamp de dois dias para a preparação para a fase final, com dois momentos de seleção que culminam numa apresentação pitch perante um painel de jurados, a acontecer em janeiro de 2022. O potencial de impacto social e ambiental das soluções, a exequibilidade, a consistência do modelo de negócio e o perfil da equipa/candidato serão os principais critérios para a seleção.

As candidaturas são feitas através do site da Casa do Impacto, na secção de Investimento, onde constam mais informações sobre o +PLUS.

O apoio financeiro é atribuído por parcelas ou tranches de acordo com o mecanismo de pagamento por resultados. Para cada candidatura aprovada será definido um plano detalhado das diferentes fases de execução, às quais estarão associados resultados e atividades para os atingir e os prazos de pagamento das tranches.

A equipa da Casa do Impacto irá acompanhar todos os projetos durante o período de apoio financeiro acordado, assegurando igualmente o apoio não financeiro. Terminado esse período, a Casa do Impacto irá continuar a promover os projetos, as organizações e as respetivas soluções inovadoras no ecossistema de impacto, nomeadamente através das suas iniciativas e programas e as dos seus parceiros

 

Uma casa aberta à comunidade

A Casa do Impacto é uma plataforma de inovação e de empreendedorismo social, dinamizadora de uma série de ações no domínio do empreendedorismo, destinada a apoiar projetos que permitam efetivar políticas de responsabilidade social consequentes e impacto social e ambiental positivo. Um Hub agregador de várias entidades que partilham causas – uma Casa aberta à comunidade do impacto.

Missão

Promover soluções inovadoras na resolução de problemas e necessidades sociais e ambientais, de acordo com os valores promovidos pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, e a Agenda 2030 das Nações Unidas, para a construção de uma sociedade mais solidária e sustentável. Contribuir para uma maior promoção e visibilidade do ecossistema da inovação e empreendedorismo social.

Propósito

Nesta casa, são as causas que nos movem. Queremos contribuir para a criação de impacto social e ambiental positivo.

Visão

Queremos tornar-nos numa referência no cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas.

Sustentabilidade

O Impacto Social e Ambiental positivo também pode ser lucrativo e escalável. Promovemos e apoiamos modelos de negócio sustentáveis.

Público-alvo

Ao eixo Testing podem candidatar- se empreendedores, individualmente ou em equipa, entidades da Economia Social (associações, cooperativas, fundações e outras definidas na Lei de Bases da Economia Social), sociedades comerciais e outras pessoas coletivas de direito privado. Ao eixo Scaling, apenas podem candidatar-se as pessoas coletivas atrás referidas.

Contactos

https://casadoimpacto.scml.pt
casadoimpacto@scml.pt

 

Casa com reputação além fronteiras

O ecossistema do empreendedorismo da Casa do Impacto está cada vez mais sólido. Desde a sua criação, a 1 de outubro de 2018, que o hub de empreendedorismo da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa tem vindo a aglomerar startups capacitadas para desenvolver projetos inovadores com resultado social e ambiental.

É na Casa do Impacto que convergem todos os players do ecossistema do empreendedorismo de impacto do país. O objetivo do polo de inovação é, diariamente, promover negócios que ajudem a combater os problemas que enfrentamos enquanto sociedade.

A pobreza, as desigualdades, o desemprego e as alterações climáticas são alguns dos desafios que os empreendedores se propõem a resolver, através de negócios sustentáveis que nasceram para criar impacto social e ambiental positivo, em conformidade com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Agenda 2030 da ONU.

O sucesso da Casa do Impacto traduz-se, por exemplo, nos casos que aqui ganharam forma e que mereceram replicação e reputação internacional.

"Queremos desafiar novos empreendedores a criar mais negócios de impacto social, uma vez que têm todas as ferramentas que necessitam na Casa do Impacto. Damos acesso a diferentes soluções para diferentes fases de negócio", explica Inês Sequeira, diretora da Casa do Impacto, que vê no "Santa Casa Challenge" ou no fundo "+Plus" bons exemplos do apoio dado pela Casa do Impacto a novos empreendedores.

 

Novos horizontes

A Casa do Impacto, hub de empreendedorismo social e ambiental da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa foi a 1º classificada nacional na categoria "Empreendedorismo responsável e inclusivo" dos European Enterprise Promotion Awards (EEPA), ou Prémios Europeus de Promoção Empresarial. Promovido pela Comissão Europeia, o prémio pretende dar notoriedade a atividades de sucesso que apoiem e estimulem a iniciativa empresarial.

A Casa do Impacto é uma one-stop-shop para empreendedores que se propõem a resolver de forma inovadora os maiores desafios sociais e ambientais dos nossos tempos, que constam nos Objetivos para o Desenvovimento Sustentável da Agenda 2030 das Nações Unidas. Tem um papel agregador, facilitador e impulsionador para a inovação social, através da capacitação, aceleração, investimento, avaliação de impacto e promoção da comunidade. Conta atualmente com mais de 50 projetos incubados, que representam mais de 250 empreendedores de impacto. Acredita que a inclusão, a diversidade, e a ecologia, são a chave para a inovação e desenvolvimento social e económico, que devem andar sempre a par.

Em Portugal, o prémio é gerido pelo IAPMEI. Em comunicado, Francisco Sá, presidente do IAPMEI, referiu: "Os projetos distinguidos em 2021 devem servir de inspiração para os agentes da envolvente empresarial por atuarem ativamente na criação de um ecossistema coletivo promotor do desenvolvimento empresarial nas áreas da digitalização e da sustentabilidade, num alinhamento com as políticas europeia e nacionais, nomeadamente as que estão vertidas no Plano de Recuperação e Resiliência."