Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto

Linha férrea é a "concretização de um velho sonho" para região Norte e Galiza

À semelhança de Rui Moreira, também Alberto Nuñez Feijoo destacou que "uma década será prudente".
Lusa 10 de Maio de 2021 às 14:02
Rui Moreira
Rui Moreira FOTO: CMTV
O presidente da Câmara do Porto e o presidente do Governo Regional da Galiza afirmaram esta segunda-feira que a ligação ferroviária Lisboa-Porto-Vigo é a "concretização de um velho sonho", destacando a sua importância para a economia das duas regiões.

"As últimas conversas que tive com o Governo apontam de facto para uma determinação grande para a concretização de um velho sonho que é uma ligação da fachada atlântica que faça uma ligação rápida, segura e eficiente entre Lisboa e a Corunha", afirmou hoje o presidente da Câmara do Porto, o independente Rui Moreira, na 2.ª edição do fórum "Dialogos Gallaecia".

No encontro, que decorreu no Teatro Municipal do Porto -- Rivoli e no qual foi debatido o futuro da região Norte e da Galiza, bem como novas possibilidades de cooperação, o autarca do Porto afirmou já existir "acordo relativamente à metodologia" da linha férrea de alta velocidade.

"Aquilo que o Governo português me disse na última reunião, em que estivemos a avaliar a forma como a linha férrea se casa com a cidade, é que haverá uma duplicação da linha do Norte entre Lisboa e Porto e a partir do Porto-Campanhã ela irá pelo aeroporto e depois até à fronteira, ligando à rede espanhola", esclareceu.

O independente salientou ainda que, a "ser assim", a linha ferroviária resolverá a "complexidade do território", e ao ser feita em bitola ibéria permitirá "pequenos percursos" e "serviços combinados".

"Acredito que isso é possível (...). A linha atual podemos eletrificá-la, mas não resolve a prazo, não tem capacidade, não tem velocidade e, portanto, precisamos de facto de uma nova linha", disse, acrescentando que "num período de tempo como 10 anos isso será feito".

Também o presidente do Governo Regional da Galiza, Alberto Nuñez Feijoo, destacou que "a Galiza e o Norte de Portugal sempre tiveram como objetivo principal unir os territórios e poder formar uma eurorregião", considerando-a "uma história de êxito".

"A pandemia também nos veio ensinar que nada pode separar a relação entre o Norte de Portugal e Galiza", salientou, acrescentando que a criação da linha férrea de alta velocidade é "uma grande notícia".

 De acordo com Feijoo, "o Governo português disse claramente ao Governo espanhol que a sua prioridade é Lisboa-Porto-Vigo".

"Esta é uma grande notícia, penso que é boa para Portugal e boa para Espanha. Não tem tudo de se concentrar de forma central, através de Madrid, é um erro. Vive mais gente nesta zona, há uma atividade económica superior e é uma forma também de entrar nas cidades espanholas através da Galiza", sublinhou o presidente do Governo Regional da Galiza.

À semelhança de Rui Moreira, também Alberto Nuñez Feijoo destacou que "uma década será prudente" para realizar os trabalhos ao invés de "definir prazos para os incumprir".

"Espero que o Governo português e o Governo espanhol priorizem dentro dos fundos europeus estes investimentos", realçou.

No encontro, Rui Moreira destacou ainda que a ligação de alta velocidade "potencia a região", afirmando não ver a mesma como "uma ameaça" à economia das duas regiões.

"Entre nós, o que é mais importante não é pensarmos na concorrência, mas na convergência", referiu, acrescentando ser também importante, no âmbito da linha férrea, "a articulação entre portos", nomeadamente o de Leixões (Matosinhos), o porto de Vigo e o porto da Corunha.

 

Lisboa Norte de Portugal Governo Galiza Lisboa-Porto-Vigo Rui Moreira Alberto Nuñez Feijoo
Ver comentários