Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto

Moçambique afetado pelos cheias

Milhares de pessoas estão a ser afetadas pelas cheias na zona fronteiriça entre Moçambique e o sul do Malaui.
Lusa 16 de Janeiro de 2015 às 17:13
Milhares afetados pelas cheias em Moçambique
Milhares afetados pelas cheias em Moçambique FOTO: Tom Stoddart / Getty Images

O Gabinete de Coordenação Assistência Humanitária da ONU (OCHA, na sigla em inglês) alertou esta sexta-feira em comunicado que as cheias em Moçambique estão a afetar severamente milhares de pessoas.

"Não temos números certos, mas segundo a Cruz Vermelha moçambicana, cerca de 50.000 pessoas estão a ser afetadas", disse à Lusa o porta-voz do OCHA , Jens Laerke, baseado em Genebra.

 

De acordo com um comunicado do organismo, na zona fronteiriça entre Moçambique e o sul do Malaui, partes do rio Zambeze superam os níveis de alerta e estão a afetar milhares de pessoas. A região norte está cortada do resto do país devido à impossibilidade de usar a ponte que atravessa o rio Licungo, segundo a agência das Nações Unidas. O Governo moçambicano pôs em alerta vermelha as regiões do centro e do norte e ativou a resposta dos parceiros nacionais. 

 

Neste momento, as autoridades moçambicanas e os parceiros nacionais estão a dar assistência às comunidades afetadas e o OCHA já começou uma mobilização humanitária caso seja necessário intervir. "As cheias já começaram há alguns dias mas o Governo moçambicano ainda não pediu o apoio do OCHA, não houve um pedido oficial, mas estamos prontos para intervir se for solicitado apoio", disse à Lusa o porta-voz.

 

O OCHA é a agência das Nações Unidas que mobiliza e coordena a ação humanitária com os parceiros nacionais e internacionais com o objetivo de aliviar o sofrimento das populações em caso de desastres e emergências.

Ver comentários