Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto

Obras condicionam trânsito junto ao Aqueduto das Águas Livres até final de janeiro

Construção de passagem ciclopedonal na Avenida Calouste Gulbenkian vai condicionar a circulação.
Lusa 3 de Janeiro de 2019 às 18:35
Avenida Calouste Gulbenkian
Trânsito condicionado na Avenida Calouste Gulbenkian na próxima quarta e quinta-feira
Avenida Calouste Gulbenkian
Trânsito condicionado na Avenida Calouste Gulbenkian na próxima quarta e quinta-feira
Avenida Calouste Gulbenkian
Trânsito condicionado na Avenida Calouste Gulbenkian na próxima quarta e quinta-feira
Os trabalhos para a construção de uma passagem ciclopedonal sobre a Avenida Calouste Gulbenkian, no âmbito do corredor verde de Alcântara, em Lisboa, arrancam este mês e vão condicionar aquela via até ao final de janeiro.

De acordo com informação enviada esta quinta-feira às redações pela Câmara Municipal de Lisboa, "no âmbito da criação do Corredor Verde Estruturante do Vale de Alcântara, com o objetivo de fazer a ligação de Monsanto ao Tejo, arrancam este mês de janeiro as obras necessárias para a prossecução deste projeto que prevê o seu término em março do corrente ano".

Segundo o município, está prevista a "supressão da via da esquerda da Avenida Calouste Gulbenkian em ambos os sentidos (Alcântara/ Praça de Espanha/Alcântara), junto ao Aqueduto das Águas Livres, entre os dias 06 e 18 de janeiro, durante todo o dia".

Já nos dias 05, 06, 07, 20, 21, 26, e 28 haverá uma interrupção total da circulação naquela avenida, "entre a 01h00 e as 06h00", no sentido Praça de Espanha -- Alcântara, refere a nota.

"Nos dias 19 e 27 de janeiro, entre a 01h00 e as 06h00 da madrugada, verificar-se-á interrupção total da circulação em ambos os sentidos", acrescenta o município.

Como alternativa para quem quisesse usar aquela estrada no sentido Praça de Espanha -- Alcântara, a câmara aconselha "a circulação pela Rua de Campolide e para os acessos à A5, Alcântara e Avenida da Ponte se utilize o eixo Norte/Sul".

Em 2016, o vereador da Estrutura Verde da Câmara de Lisboa, José Sá Fernandes estimou que o corredor verde estruturante do vale de Alcântara, que fará ligação pedonal de Monsanto ao Tejo, estivesse pronto dentro de um ano.

A intervenção abrangerá 13 hectares, ao longo de três quilómetros, e terá um custo total de "não mais do que quatro milhões de euros", disse o vereador nessa altura.

Em meados de dezembro do ano passado, a Câmara Municipal de Lisboa aprovou o lançamento do concurso público para a contratação da empreitada de uma parte do corredor verde, com um valor base de 1,4 milhões de euros.
Ver comentários