Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
5

Senador sugere que mulheres anti-Trump são feias demais para serem molestadas

Político famoso por fazer cibersexo num computador do estado criticado por nova polémica.
23 de Janeiro de 2017 às 22:58
 O senador Bill Kintner
 O senador Bill Kintner
 O senador Bill Kintner
 O senador Bill Kintner
 O senador Bill Kintner
 O senador Bill Kintner
 O senador Bill Kintner
 O senador Bill Kintner
 O senador Bill Kintner
Um senador republicano no Estado do Nebrasca, que teve cibersexo com uma mulher num computador estadual, está a ser novamente criticado por sugerir que as participantes em manifestações anti-Trump são feias demais para serem agredidas sexualmente.

O senador Bill Kintner redistribuiu no domingo uma mensagem colocada na rede social Twitter pela personalidade conservadora Larry Elder que escarnecia três mulheres fotografadas com cartazes em que protestavam contra os comentários do Presidente norte-americano, Donald Trump, sobre tocar fisicamente as mulheres de forma imprópria.

Em cima da foto, Elder escreveu: "senhoras, penso que estão seguras".

Kintner declinou comentar a situação hoje, depois de ter sugerido aos jornalistas que iria emitir uma declaração.

A mensagem que redistribuiu provocou um forte criticismo nas redes sociais e durante a manhã de hoje, Kintner fechou a sua conta no Twitter.

Em 2016, este senador pagou uma multa de mil dólares (929 euros) por uso indevido de propriedade do Estado, depois de ter admitido ter-se envolvido numa situação de masturbação mútua, em julho de 2015, com uma mulher através do serviço de conversa em linha, via vídeo, Skype.

Kintner deu conhecimento da transgressão à Polícia Estadual do Nebrasca, depois de a mulher o ter ameaçado de revelar o encontro, se ele não lhe pagasse 4.500 dólares.

A situação suscitou vários apelos para que se demitisse, incluindo dos principais dirigentes estaduais, como o próprio governador, o também republicano Pete Ricketts, mas Kintner recusou ceder à pressão pública.
Ver comentários