Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
8

Sequela de "Venom" vê estreia nos cinemas adiada devido à Covid-19

Filme vai estrear a 15 de outubro nos Estados Unidos. Em Portugal, o 'trailer' mais recente não indicava datas para além de "exclusivamente em cinemas este ano".
Lusa 13 de Agosto de 2021 às 15:33
Em Portugal, os cinemas receberam, em julho, 588.492 espectadores.
Em Portugal, os cinemas receberam, em julho, 588.492 espectadores. FOTO: Getty Images
O segundo filme do universo cinematográfico Marvel centrado na personagem Venom, intitulado "Venom: Tempo de Carnificina", vai ter a sua estreia nos cinemas norte-americanos adiada, de setembro para outubro, anunciou a Sony.

O filme, que tinha data de estreia nos Estados Unidos em 24 de setembro, passou assim para 15 de outubro, segundo o estúdio de cinema, na sequência da multiplicação dos contágios por covid-19.

Em Portugal, o 'trailer' mais recente do filme, divulgado na semana passada, não indicava data de estreia para além de "exclusivamente em cinemas este ano".

Segundo dados citados pela Variety e pelo Hollywood Reporter, o número de espectadores de cinema nos Estados Unidos que se diz "muito ou algo confortável" nas salas caiu em 14 pontos percentuais no espaço de um mês para 67%.

O segundo filme de Venom, protagonizado por Tom Hardy, torna-se assim na segunda obra a abandonar o mês de setembro como altura de lançamento, depois de a estreia de "Clifford -- O Cão Vermelho", prevista para 17 desse mês, ter sido suspensa pela Paramount.

Ambos os filmes teriam estreias exclusivas em sala de cinema, ao contrário dos trabalhos de outras companhias que contam com plataformas de 'streaming' para contrariar as perdas no cinema. O primeiro "Venom" foi um sucesso que faturou 728 milhões de euros a nível global, em 2018.

Segundo o Hollywood Reporter, as atenções ficam agora voltadas para o novo capítulo da saga James Bond, que tem lançamento mundial previsto a partir do final de setembro, antes da estreia nos Estados Unidos em 08 de outubro.

Os resultados de bilheteira nos Estados Unidos têm sofrido novas quebras nas recentes semanas, com destaque para um fim de semana de abertura de desilusão de "Esquadrão Suicida", com 22,3 milhões de euros de receitas.

Em Portugal, os cinemas receberam, em julho, 588.492 espectadores, um aumento face ao período homólogo de 2020, mas também face a junho, tratando-se do melhor mês desde o começo da pandemia de covid-19, revelou o Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA), na quarta-feira.

Segundo os dados divulgados pelo ICA, as salas de cinema portuguesas faturaram 3,3 milhões de euros em julho, face aos 398 mil euros registados no mesmo mês de 2020 e acima dos 2,7 milhões de euros que se verificaram em junho.

No acumulado deste ano, já foram ao cinema em Portugal 1.474.709 pessoas, numa faturação total de 8,2 milhões de euros.

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Ver comentários