Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
2

Joias da coroa na nova ala do Palácio da Ajuda

Estão concluídas as obras, 226 anos depois. Museu do Tesouro Real abre ao público em novembro.
Duarte Faria 8 de Junho de 2021 às 08:22
O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina (à esq.), António Costa, Marcelo Rebelo de Sousa e a ministra da Cultura, Graça Fonseca, durante a inauguração da nova ala e apresentação do Museu do Tesouro Real, na capital
O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina (à esq.), António Costa, Marcelo Rebelo de Sousa e a ministra da Cultura, Graça Fonseca, durante a inauguração da nova ala e apresentação do Museu do Tesouro Real, na capital FOTO: Lusa
O Museu do Tesouro Real vai abrir ao público em novembro e receberá mil joias da coroa portuguesa. Ficará situado na nova ala do Palácio Nacional da Ajuda, em Lisboa, esta segunda-feira inaugurada, projeto que marca a conclusão de uma obra com 226 anos.

O novo museu nacional funcionará numa caixa-forte de alta segurança, dentro do edifício agora acabado, mas totalmente separado das duas torres laterais, criadas para aumentar as acessibilidades do Palácio da Ajuda, indicou o arquiteto João Carlos Santos, responsável pelo projeto da Direção-Geral do Património Cultural. Na inauguração da nova ala, cujo projeto foi lançado há quatro anos, estiveram presentes o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e o primeiro-ministro, António Costa.

O novo edifício, na ala poente do Palácio, tem uma estrutura em vidro com lâminas, que deixa entrar a luz no interior, e acolhe, no 3º e no 4º pisos, a caixa-forte com 40 metros de comprimento, 10 de largura e 10 de altura que irá receber, em 72 vitrinas repartidas por 11 núcleos, o acervo do museu, "uma coleção de valor incalculável, considerada uma das mais valiosas do Mundo, e nunca exposta na totalidade", disse João Carlos Santos.

PORMENORES
Investimento de 31 milhões
A nova ala custou 31 M €. Investimento resulta do acordo entre Estado, Turismo de Lisboa e Câmara, que entrou com 17 M €, obtidos através do fundo de desenvolvimento turístico.

Início da construção
A primeira pedra do Palácio foi lançada em novembro de 1795, pelo príncipe regente, D. João, mas a conclusão ficou adiada até hoje por várias vicissitudes.

D. Maria II no Palácio
Desde maio está patente, também no Palácio da Ajuda, uma exposição temporária dedicada a D. Maria II
Ver comentários