Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
5

Falta de dados atrasa resultados de eventos

Mais de um mês depois, sector ainda continua à espera das conclusões.
Miguel Azevedo 16 de Junho de 2021 às 08:36
Milhares de pessoas participaram nos quatro eventos-teste realizados em abril e maio no País
Milhares de pessoas participaram nos quatro eventos-teste realizados em abril e maio no País FOTO: Ricardo Almeida
A falta de informação relacionada com os números de utente do Serviço Nacional de Saúde (SNS) impossibilitou à DGS o tratamento dos dados recolhidos nos quatro eventos-teste realizados em abril e maio, com o objetivo de permitir o aumento da lotação das salas e a organização de eventos ao ar livre. O mesmo é dizer que, mais de um mês depois da realização do último evento-piloto, o setor dos espetáculos ao vivo continua à espera. "Na reunião que tivemos na sexta-feira com a DGS, disseram-nos que estavam com dificuldades em cruzar os dados das pessoas testadas nos eventos e pediram-nos os números de utente, informação que solicitámos de imediato à Cruz Vermelha e que reencaminhámos na segunda-feira", explicou ao CM Álvaro Covões, da Associação de Promotores de Espectáculos, Festivais e Eventos (APEFE). Contactada pelo CM, fonte da DGS explicou que "para proceder à conclusão da monitorização é necessário fazer corresponder a informação de identificação que foi utilizada para aceder aos eventos com o número de utente do SNS, o que torna o processo mais demorado", adiantando, que "os resultados serão divulgados assim que o processo estiver concluído".

PORMENORES
"Perda de tempo"
A Associação Portuguesa de Festivais de Música (Aporfest) disse esta terça-feira ter sido "surpreendida com o ‘problema técnico’ que afetou o controlo dos resultados" e lamentou que os eventos-piloto tenham sido uma "perda de tempo".

Vilar de Mouros adiado
O Festival Vilar de Mouros, que deveria acontecer no final de agosto, foi cancelado e adiado para 2022. Também no concelho de Caminha, o festival SonicBlast anunciou, entretanto, o seu cancelamento. Para já só os festivais Sudoeste e Paredes de Coura ainda resistem.
Ver comentários